Momentos pós-parto (nenhuma saudade dessa parte)

Crítico momento pós-parto: puerpério é como é chamado o período logo depois do nascimento do bebê. Ele dura de 6 a 8 semanas, quando a mulher geralmente volta a seus níveis hormonais pré-gestacionais.

Lendo sobre uma mãe que ganhou trigêmeos há uma semana, me deparei com o texto Precisamos falar sobre puerpério, da blogueira Clarissa, do blog A mãe que quero ser. É muito interessante falar sobre o puerpério, momento pós-parto que é visto como encantador somente por quem nunca passou por ele. Sugiro que leiam o texto, principalmente as mamães de primeira viagem, para que saibam que não estão sós no sentimento estranho que invade a gente logo após o nascimento do amor da nossa vida. As mudanças que acontecem com a gente são, também, culpa dos hormônios que entram em queda nos dias pós-parto (seja ele cesáreo ou natural), e nosso corpo precisa se acostumar com a ausência do bebê.

Um trecho pra vocês:

“Nossa sociedade vende uma imagem idílica do período após o parto. Basta ver o que aparece no Google quando se digita “puerpério”: fotos de mães sorrindo, bebês tranquilos, tudo muito calmo e iluminado… Mas não se iluda: o puerpério costuma ser PUNK. Embora seja mágico ter o seu filho nos braços,  a chegada de um bebê vira a vida da família de ponta cabeça…”

momento pós-parto: puerpério

Vi um bebê recém-nascido alguns dias atrás e admito que não sinto saudades de quando os meus eram bem pequenos. Esse momento foi tão cansativo na minha vida que, infelizmente, não consigo lembrar com saudades. Além das dores de ter que me locomover dentro do hospital para chegar da recepção até a UTI neonatal, pouco tempo após uma cesárea, o medo de acontecer algo errado era imenso. Vivíamos com os nervos a mil, temendo que um deles tivesse algum problema no hospital ou em casa logo que tiveram alta. Hoje tudo é mais tranquilo. O trabalho ainda é grande mas não se compara com o que tivemos nos primeiros quatro meses dos trigêmeos. Sinto alívio imenso por eles terem se desenvolvido com saúde e por estarem com quase 9 quilos.

Momento pós-parto: puerpério exige cuidados emocionais

Acredito que grande parte das mães passa pelos três primeiros meses do filho com muita ansiedade e incerteza. Tudo é novo e a gente se pergunta quem a gente é e onde a gente foi parar. Até as coisas se estabilizarem demora um pouco e requer paciência, principalmente para aquelas mães que lidam com bebês com cólica. Meu conselho para quem se identifica com isso: pode chorar, deixe as lágrimas correrem! Mesmo que você nem entenda porque está chorando, saiba que isso dura uns 20 dias a 30 dias e depois ameniza, passando mesmo depois de uns bons dois a três meses. Mas não deixe de se preocupar com a depressão pós-parto, converse sobre isso com seu médico, ele sempre vai te ajudar! A tristeza pós-parto (ou baby blues) é bem mais comum do que você pensa, mas a depressão existe e é por isso que você tem que relatar seus sentimentos a seu médico.

Mães que não passaram por esse momento da maneira como eu passei, que viveram só a parte boa: esqueçam o que eu disse. Com certeza vocês acham que estou exagerando e não entendem esse sentimento. Gostaria de estar em seu lugar.

Até mais!

12 comentários

  1. Oi Michele!
    Teu blog é precioso! E se faz mesmo necessário tocar nestes assuntos mais “delicados”. Para que as mães, que já passaram ou irão passar por estes momentos, saibam que não estão sozinhas. Que podem e devem procurar ajuda se necessário.
    Bjos em todos!

    1. mfvkaiser

      Obrigada, Rafaela, esse é o grande objetivo do blog!

  2. cassia

    Oi Michele. Tambem siu mae de trigemeos. Tres meninos que nasceram de 34 semanas também. Adorei o post, meus meninos estao com 51 dias e estou passando por esse período, me sinto triste e muito incompetente, tenho tantos medos, tantas angústias, tantas incertezas. E otimo ler que alguem passou por isso e conseguiu sobreviver. Rsss

    1. mfvkaiser

      Com certeza essa fase passa, viu, Cassia. Às vezes é difícil ouvir isso mas vou te dizer mesmo assim: o tempo é o remédio… As coisas se ajeitam e depois vc se lembra como eu: sem saudade.

  3. Elisangela

    Oi, fico feliz que esteja tudo bem! Seus filhos são lindo! Eu sei o trabalho que dá, tenho uma filha de 10 anos e um casal de gêmeos que fazem 4 anos agora em agosto. Eu sei como é complicado, No começo eles mamavam de 2 em duas horas dia e noite… E não é só o cansaço são as roupas ficando pequenas, as fraldas acabando, o mamá que é uma fortuna, o apartamento que fica pequeno, o carro que não cabem todos, o frio ficando intenso, precisa de mais roupas, as roupas que não secam precisa de uma secadora e aí vai… Mas tudo dá certo, tenha fé, tenha coragem, tenha amor… tudo se ajeita!!! Bjos fica com Deus!

    1. mfvkaiser

      Sim, Elisangela! Tudo é motivo para desânimo! Mas passa, que bom!

  4. Carla Renata

    Oi Michele, li seu blog agora, fiquei sabendo de vc pelo globo.com, tenho uma filha de 6 meses e senti exatamente o mesmo que vc no pós parto, principalmente qdo minha mãe foi embora e fiquei sozinha, meu marido sempre mto presente, mas o desespero batia e me deixava nervosa e culpada por me sentir assim. Por sorte tive ajuda de uma excelente profissional que é minha psiquiatra e terapeuta, que me fizeram ver que isso é bem mais comum do que se imagina.. Gostei mto do teu depoimento, principalmente pq recebi mtas críticas qdo falava que não sentiria saudades daquela fase… bjos

  5. mfvkaiser

    Carla, eu sinto certa inveja de quem não passou por isso. Tenho uma amiga que relata que se apaixonou totalmente pelo filho quando viu o rostinho. Gostaria que tivesse sido assim comigo também. Nos resta ajudar e alertar outras mães que isso pode acontecer. E que passa!

Deixe seu comentário