Alimentos industrializados: o que posso e o que não devo dar ao meu filho?

Muitos alimentos industrializados são citados pelos nutricionistas como vilões nas refeições de adultos e crianças, especialmente das crianças, que estão em fase de crescimento e formação dos hábitos alimentares. Como muitos dos alimentos que oferecemos à eles são industrializados, bate a dúvida: alimento industrializado pode? O que eu posso e o que não devo dar aos meus filhos?

As nutricionistas Débora Razera Peluffo e Natalia Stedile mais uma vez me ajudaram a entender um pouco mais sobre o assunto e desmistificaram alguns itens, além de me botar uma pulga atrás da orelha em outros.

Quais são os alimentos considerados vilões na alimentação das crianças? As duas profissionais citaram açúcar, sódio e gordura saturada e trans, que podem obstruir as artérias. “O açúcar está contido na maioria dos alimentos industrializados e consumidos frequentemente pelas crianças, exemplos: gelatinas, balas, pirulitos, refrigerantes, chocolates, achocolatados, sucos de caixinha, petit suisse, leites fermentados e bebidas lácteas. Depois os salgadinhos, biscoitos e bolachas doces e recheadas, comidas prontas (nuggets, hambúrgueres, almôndegas, lasanhas, etc) e os embutidos (peito de peru, salsicha, mortadela, presunto, salame). Todos estes são ricos em sódio, gorduras trans e saturadas. Os vilões devem ser bastante limitados, ou até mesmo excluídos da alimentação dos pequenos”, defende Débora. “As crianças que consomem ou já consumiram podem ter consequências futuras, como obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. Precisamos pensar num futuro com saúde, além da formação do hábito alimentar”.

Natalia lembra que esses alimentos industrializados possuem grande quantidade de conservantes, corantes, edulcorantes e/ou aromatizantes. “Essas substâncias são consideradas xenobióticas para o corpo humano, ou seja, são compostos químicos estranhos ao nosso corpo”. Até os cereais indicados para crianças de 1 ano contém conservantes, aditivos e sódio em excesso e devem ser evitados.

Com que frequência as guloseimas poderiam existir no cardápio da criança? Natália diz que nada é proibido, desde que seja com limites e horários. “Privar as crianças do consumo esporádico de guloseimas pode transformá-las em adolescentes e adultos compulsivos. Comer guloseimas faz parte da vida, consumir esporadicamente não há problema. A criança deve aprender e entender que se alimentar é uma coisa tão natural quanto dormir e fazer as necessidades, sem restrições que podem causar ansiedade na vida adulta”. Mas, ainda assim, ela defende que alguns alimentos devem, sim, ser completamente excluídos. “Margarina, macarrão instantâneo e caldos artificiais de todos os sabores devem ser eliminados da alimentação de qualquer pessoa”.

E quais dos industrializados podemos oferecer a eles? Débora: Os alimentos congelados, como por exemplo, a ervilha in natura industrializada, é um alimento que poderia fazer parte do cardápio dos pequenos. As papinhas prontas salgadas (para maiores de 12 meses) possuem uma quantidade de sódio moderada, ponto positivo. Porém, entre os ingredientes estão farinha de arroz, o que incrementa a quantidade de carboidratos da refeição. Elas podem ser oferecidas com parcimônia, para situações especiais, como uma viagem. Segundo Débora, é importante observar qual a faixa etária recomendada pela indústria alimentícia para oferecer o alimento à criança, e a própria indústria informa nas embalagens. (Observei que a maioria dos produtos traz a recomendação de consumo a partir dos 4 anos). Mas Débora defende que devemos cozinhar para os filhos e oferecer alimentos frescos. “A criança está em plena formação de seu paladar, por isso deve conhecer e experimentar os alimentos no estado mais natural possível.”

Para nos ajudar, a Natalia passou uma receitinha de caldo de legumes natural, que pode ser congelado:

CALDO SAUDÁVEL DE LEGUMES 

INGREDIENTES: 2 colheres de sopa de azeite; 2 cebolas cortadas em quatro; 2 cabeças de alho moídas; 1 alho-poró grande picado grosseiramente; 4 talos de aipo com folhas, picados grosseiramente; 6 cenouras picadas; 2 salsas com raízes e folhas, picadas; ¼ de xícara de molho de tomate; 1 colher de sopa de pimenta-do-reino em grãos; água o bastante para cobrir

MODO DE PREPARO: Em uma panela grande, aqueça o azeite em temperatura média. Diminua o fogo, adicione todos os legumes e cozinhe por cerca de 5 minutos ou até que os legumes estejam com a cor um pouco mais escura. Acrescente o molho de tomate, a pimenta-do-reino em grãos, as ervas e a água. Deixe ferver, diminua o fogo e cozinhe por cerca de 30 a 45 minutos. Coe, deixe esfriar e leve à geladeira. Perfeito para sopas, molhos ou risotos. Observação: o caldo de legumes deve ferver somente por 30 a 45 minutos para extrair o máximo de sabor dos legumes. Na verdade, se os legumes cozinharem, além disso, por muito tempo, poderão perder os nutrientes. Pode ser congelado.

E Débora me deu essa receita de petit suisse caseiro, que adorei principalmente por ser fácil de fazer: 

PETIT SUISSE CASEIRO

INGREDIENTES: 2 iogurtes naturais integrais sem açúcar (se tiver o caseiro melhor ainda); 1 bandeja de morangos; 1 envelope de gelatina incolor sem sabor; pode acrescentar 1 colherzinha de mel ou açúcar mascavo, se quiser.

MODO DE PREPARO: Em 5 colheres de sopa de água fria, dissolva o conteúdo do envelope de gelatina e deixe por 5 minutos para hidratar. Enquanto isso, em um recipiente coloque os morangos e os iogurtes. Bata bem. Coloque a gelatina por 15 segundos no micro-ondas. Misture com o restante. Mexa bem e pronto. Leve à geladeira por algumas horas. Em substituição ao morango, também pode ser feito com banana, mamão, abacate, maçã, etc.

6 comentários

  1. veralucia faé

    Adorei as receitas , apaixonante cozinhar para os filhos.

    1. Michele Kaiser

      Essas eu vou fazer com certeza!

  2. Li sardi

    Que receita boa….gente mais esse ruivinhos estao cada dia mais fofos. a princesinha tambem esta linda..michele e a arte de fazer filhos (a) lindos

    1. Michele Kaiser

      Ah, muito obrigada, Li! Eles são muito lindos mesmo! E eu sou uma babona!

Deixe seu comentário