O “causo” da picada de abelha

Nossos filhos são o reflexo do nosso comportamento, nossa reação, nosso amor… Hoje tive mais certeza disso, quando um pequeno incidente quase virou o apartamento de cabeça pra baixo: uma suposta picada de abelha!

Dia 2 de março de 2015, 20 horas. Papai estava no banheiro dando banho nos meninos. Eu fui até a cozinha preparar as mamadeiras e a Mônica chegou lá, me pedindo um suco. De repente, de pés descalços, ela começa a chorar, assustada. Faz menção de ter pisado em algo. Eu vejo uma abelha no chão, agonizando. Fez-se o circo e o terror.

Exageradamente, pergunto à ela se pisou na abelha. Ela se apavora com a situação e grita. Eu a sento numa cadeira alta, da bancada da cozinha e tento ver o pé. Ela, apavorada, não me deixa. Eu peço, gritando, pra ela me mostrar o pé. Ela, berrando, me diz que não. Repito, muito nervosa: “Mônica, pelamordedeus, me deixa ver o teu pé!” E ela só reage com gritos e choro de pavor.

Meu marido vem do banheiro, pega ela no colo, leva para o quarto para examinar o estrago. Ele me manda ir tomar conta dos guris, no banheiro. Eu, tremendo, não consigo nem me lembrar de que guris ele está falando ou quem está tomando banho. Só ouço gritos (dela) vindos do quarto, tamanho o pavor com a situação (que tenho certeza que ela nem entendeu). Meu marido examina a abelha e constata que o ferrão não saiu, a abelha já estava mortinha. Mônica, então, não foi picada, apenas pisou num “espinho”.

Por sorte minha irmã estava aqui e fez as mamadeiras. Tirou os guris da banheira, sequei um por um com a ajuda dela. Eu, com os nervos atacados, tive uma crise de dor de cabeça, dor de barriga e ânsia de vômito. Uma verdadeira tempestade em copo d’água. Não era nada. Fiz um verdadeiro fiasco por causa de uma porcariazinha de abelha…

Leia também: O dia em que mamãe chorou

O meu medo da picada de abelha

Sabe por que reagi exageradamente? Morro de medo de abelha! Naquele momento, me passou pela cabeça que a guria podia ser alérgica à tal abelha. Vai que ela tem uma crise e fica sem ar, que o veneno da picada tranca as vias respiratórias? Vai que incha o pé e apodrece? Vai que arde e fica sem circulação? Todas as coisas ruins do mundo passaram pela minha cabeça de mãe louca! Minha reação exagerada fez com que minha filha pensasse que a situação era “grave”. Deve ter pensado: “Nossa, se minha mãe (minha base para todos os assuntos) está apavorada, devo estar correndo grande perigo!”, e sua reação se espelhou à minha. Se eu tivesse dito que não era nada, ela teria se acalmado. Então, será que eu agi mal?

picada de abelhaNão pude parar para pensar em como agir naquele momento. Minha reação foi espontânea. Tanto que passei mal do estômago e tive dor de cabeça depois. A gente vê muita criança que é gritona e mal-educada e percebe que os pais a tratam assim em casa. Conheço uma família desde minha infância que criou os filhos na base do grito e, hoje, vejo esses filhos criando os seus da mesma maneira. Vou passar a tentar me controlar em momentos de susto, mas também não quero me julgar. Nunca grito em casa e nosso relacionamento com os filhos é sempre cheio de amor, carinho e compreensão. Nunca brigo com a Mônica e nem deixo de explicar para ela porque pode ou não pode fazer alguma coisa. Me abaixo e olho no olho dela quando explico alguma coisa. O resultado geralmente é positivo.

Nesse caso de hoje, posso dizer que quem aprendeu a lição fui eu: nossos filhos são um reflexo do nosso comportamento. Minha filha não precisa ter medo de abelha porque eu tenho medo de abelha. No fim, foi a Mônica quem me acalmou, me mostrou o pé assim como na foto acima e me disse: “Viu, mamãe? Nem foi nada”.

5 comentários

  1. veralucia faé

    ah essa foi terrível, vc puxou a vovó(bisa) morre de medo de abelhas. Ainda me lembro quando na casa de boneca velha tinha um enorme balão de abelhas, virgi, isso sim arrepia. Realmente mamãe, tem que ser firme nao mostrar panico aos filhos mesmo que a situação seja preta.Não se puna isso acontece.Te amo

    1. Michele Kaiser

      Nem sonhei q tu poderia ter medo de algum bicho, tia! Hehehehe. Precisamos, sim, nos mostrar seguros perante os filhos, mas às vezes o pânico ganha! Beijos!

  2. Michele Kaiser

    Ela é uma graça!!

  3. Fatima

    Nao te cobre tanto, exigindo de ti mesmo ser uma fortaleza sempre…às vezes mostrar-mos para nossos filhos uma certa fragilidade, faz parte…Tu és uma mãezinha maravihosa!!!!Bjs.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada, Fatima! Vc tem razão. Um beijo.

Deixe seu comentário