Ser mãe é padecer no paraíso

Posso dizer que, aos 1 ano e 7 meses do meu trio, entendo melhor aquele dito popular de que “ser mãe é padecer no paraíso”. Meus meninos são uns amores. São comportados, amorosos, risonhos. Me trazem muita alegria. Minha filha mais velha é a criança mais extraordinária que conheço. Dado o devido desconto por eu ser mãe dela, é claro!

Mas nos últimos meses, desde a sábia escolha de a ter colocado na escola, tenho padecido ao viver gripes, resfriados e diversas das “ites” possíveis com meus filhos. Essa última semana foi a verdadeira prova de que, pra ser feliz, mãe tem que sofrer.

Dois de meus meninos tiveram febre de 39,6 graus Celsius. Só isso já é de matar. Mas o raio X mostrando que estavam a um passo da pneumonia acabou de terminar comigo. Dez dias de antibiótico (Clavulin) que os meninos só querem cuspir. Também estamos usando bombinha de Aerolin. Enquanto isso, Marcelo melhorou rapidamente e é outra criança. Está bem melhor da otite, está participativo e amigável. Risonho e feliz. Não é mais aquela criança quieta que estava se apresentando no início da primeira otite. Ele terá reconsulta com a pediatra no início de junho para vermos se será necessário colocar um dreno no ouvido por causa da otite de repetição. Vamos torcer para que não precise.

Agora estão melhores. Hoje foi o primeiro dia que senti que estão melhores. Já é o oitavo dia de antibiótico, um ciclo que durará 10. A tosse deles ainda é feia, mas nada se compara ao que já passamos. Restaram, agora, as manhas e dengos. Corrigir o que foi estragado vai ser a pior parte.

ser mãe

Tínhamos uma rotina muito bem estabelecida e que funcionava muito bem. Se a rotina já é a melhor amiga de uma mãe, então imagine para uma mãe com trigêmeos! O problema é que, doentinhos, não foi possível seguir a rotina e ela se desfez quase totalmente. Murilo não quer mais tomar mamadeira antes de dormir (emagreceu bastante) e só aceita de madrugada. Claro que estamos dando porque a preocupação com o emagrecimento é grande. Então, quando melhorar, teremos que corrigir esse comportamento para que durma a noite toda sem comer. Matheus e Murilo só querem ficar no colo. Aprenderam a dizer essa palavra para poder pedir. Choram, se atiram pra trás, fazem várias malcriações. Coisas que não estávamos corrigindo devido à saúde comprometida e que agora precisam ser melhoradas.

As manhas e dengos estão à mil, consumindo o comportamento deles. A alimentação está terrível, não aceitam as comidinhas de antes por estarem doentes e ficaram muito seletivos. Só o Marcelo que está uma draga! Come de tudo, inclusive o que os irmãos rejeitam. E o sono? Um capítulo à parte. Mas estão melhorando.

Amo a maternidade, mas, realmente, ser mãe é sofrer de preocupação para sempre. Ser mãe é padecer no paraíso.

Leia também sobre o primeiro dia de aula dos trigêmeos!

6 comentários

  1. veramilles

    Reconsulta do Marcelo só em fevereiro???

    1. Michele Kaiser

      Desculpe, é de junho. Já corrigi.

  2. Sobre o dreno para as otites, meu mais velho precisou e foi a melhor coisa que fizemos. A cirurgia foi muito rápida, ele não sentiu dor e no mesmo dia estava brincando normalmente. Tinha a mesma idade dos teus e depois disso acabou o sofrimento com as otites. Recomendo, se ele precisar, pode colocar sem medo. 😉

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pela força! Me dá um treco de pensar em ter que levá-lo fazer anestesia e cirurgia em hospital!

  3. Paolla Aquino

    Que bom que estão melhores Michele! Graças a Deus! Achei engraçado eles aprenderem a falar “colo” para pedir… rsrsrs! Fofos! Sobre as manhas acredito ser também porque eles estão se aproximando dos 2 aninhos, fase que as birras reinam… mas acho que criança é isso, fase. E essa fase deles doentinhos vai passar também. Daqui a pouco pegam imunidade e não vai ser qualquer coisa que vai derrubar eles. Continuo torcendo para que eles fiquem 100% e você também. Um beijo pra você e para as 4 fofuras.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pela força, querida!! Deves ter razão sobre a proximidade dos 2 anos… Beijos!

Deixe seu comentário