10 coisas que você só sabe depois que é mãe de múltiplos

Meus trigêmeos não são meus primeiros filhos. Eles são frutos de minha segunda gravidez. Depois de ter tido a Mônica, dois anos antes do nascimento dos trigêmeos, pensei que já sabia de quase tudo e que cuidar de um segundo filho ia ser fácil fácil. Então, vieram trigêmeos para me mostrar como eu estava enganada! Minha experiência anterior com a maternidade me ajudou muito, mas existem coisas que só quem tem vários filhos de uma vez, ao mesmo tempo (sendo mãe de múltiplos), vive e entende.

mãe de múltiplos

1) Se um tem febre, por exemplo, prepare-se porque todos terão. Não adianta. Se um dos bebês ou crianças tiver sintomas de alguma doença viral, é apenas uma questão de tempo até todos apresentarem o mesmo problema. Não adianta (embora às vezes valha a pena) separá-los em ambientes distintos e não deixarem brincar juntos. Provavelmente antes dos sintomas aparecerem um já tenha passado o problema pro(s) outro(s).

2) Uma técnica que funciona com um, pode não funcionar com o(s) outro(s). Não é porque são gêmeos e criados por você da mesma maneira é que vão apresentar preferências, gostos e até manias iguais! Aqui em casa, Matheus passa o dia pedindo colo ao pai, enquanto os outros preferem brincar pela casa. Por outro lado, as técnicas que utilizamos para fazer os bebês dormirem funcionam muito bem com ele. Para Matheus dormir no horário já previsto em sua rotina, basta colocá-lo na cama. Os outros precisam ser convencidos e, por muitas vezes, acabam adormecendo somente no colo.

3) Encontra-se dificuldade para pegar medicamentos gratuitos na farmácia popular. Você sabia que alguns remédios podem ser retirados em diversas farmácias com a tarja “Farmácia Popular” por custo zero? Um deles é o Aerolin, prescrito pelos pediatras e/ou pneumologistas para crianças com crise nos brônquios (principalmente casos de asma). Recentemente, devido à crise broncopneumônica, dois dos trigêmeos necessitaram desse medicamento. Mas só se consegue pegar duas caixas do remédio por mês com seu CPF. Se precisar para mais de um filho, é necessário que outra pessoa (como o pai), retire o medicamento. Se eu precisasse para os três, será que aceitariam o CPF da avó?

4) Anotar tudo se torna essencial. Organização e rotina são fundamentais. Se você às vezes não lembra que horas deu o seio pro seu filho e se foi o direito ou o esquerdo, imagine isso com mais de um filho ao mesmo tempo. É muito importante e facilitador usar um caderno para anotar que horas eles mamaram, fizeram cocô e, principalmente, que horas a medicação foi ministrada.

5) Comemora-se certos “marcos” de desenvolvimento que outras mães nem acham importantes. Por exemplo, pra nós foi importantíssimo o dia em que conseguiram segurar a própria mamadeira e mamar sozinhos. Facilitou nossa vida porque não precisávamos mais ter uma pessoa para cada nenê na hora das refeições. E não era um boa opção deixá-los acostumar-se com horários diferentes para as atividades. Leia 6 coisas que só quem é mãe de múltiplos comemora.

6) Desejamos ter mais braços. Esse é o sonho de qualquer mãe de múltiplos. Queremos dar o mesmo carinho para os filhos, o mesmo colo, a mesma atenção. Para isso, seria necessário ter um par de braços para cada um. Principalmente quando estão doentes, nosso maior desejo é acalmar todos com a mesma proporção. Como não dá, logo aparece a culpa.

7) Tudo é multiplicado. Quando vou fazer a malinha pra sairmos de casa, preciso levar tudo aquilo que as mamães levam (fraldas, mamadeira de suco, lanche, muda de roupa, etc.) para três crianças. Sempre levo uma muda de roupa de baixo para eventuais acidentes de xixi da Mônica. Além disso, todo o processo do banho, enxuga, arruma, escova os dentes, põe pijama é feito com trigêmeos e mais uma. E nossos gastos com plano de saúde, diferença de consulta médica, etc. também são multiplicados. A contrapartida da consulta pediátrica que preciso pagar, mesmo com plano de saúde, é de R$26. Não é muito. Mas quando levo os trigêmeos, esse número se transforma em R$78. Imaginem quanto sai a mensalidade do plano. É assim desde a gestação, quando fazíamos as ecografias. Sabe aquelas morfológicas 3D e 4D que o plano não cobre e você paga particular, supercaro? Quando a gravidez é múltipla, você paga conforme o número de bebês no útero. Pense no valor que você pagou com 1 e multiplique por 3!

8) Pensamos mil vezes antes de sair de casa e sempre ligamos para o destino antes de sair. É importante sempre ligar para o lugar que estamos indo para não perder a viagem. Quando os trigêmeos tinham 6 meses, tentei fazer a terceira dose da vacina Infanrix Hexa na clínica particular que havia feito as outras doses. Chegando lá, estava em falta. De lá mesmo, liguei pra outras duas clínicas e em uma delas a atendente me informou que tinha a vacina. Mas quando informei que precisava de três doses, ela disse que tinha apenas duas. Resumindo, foi necessário visitar três clínicas para conseguir vacinar os três meninos.

9) Você nunca passa despercebido quando sai com eles. Essa é a coisa mais engraçada. Saímos pouco com eles porque precisamos sempre ter mais alguém junto. Acredito que, até uma certa idade, terá que ser assim. Mas quando saímos, são tantas as pessoas que vêm falar conosco, fazer perguntas curiosas, pedem até para tirar foto! Nos sentimos muito especiais!

10) Aprendi na prática que em coração de mãe sempre tem lugar para mais um. Nessa frase, um clichê, contém muita verdade. A gente ama todos os filhos, cada um com suas particularidades. Cada dia um nos apresenta uma coisa nova, e a admiração por aquele cresce. No dia seguinte, é a vez do outro nos fazer uma gracinha. Ô, coração de mãe…

Até mais!

9 comentários

  1. Leila Souza

    Michele, também tenho trigêmeos. Os meus também foram sem tratamento e tomei aquele susto. Hoje estão com cinco meses. São três meninos, Marcelo, Miguel e Matheus. Ótimo o seu blog, parabéns.
    Gostaria de saber quantas pessoas lhe ajudam. Eu tenho duas babás que dormem aqui em casa, pois moro longe da minha família. Como é a rotina na sua casa nesse sentido? Como é, ou era, na sua casa quando eles tinham essa idade? As pessoas que lhe ajudam hoje são as mesmas de quando eles nasceram? Eles se apegaram demais a elas? Por serem três e eu ter que ficar dividindo a atenção entre eles, dá um medo de eles só querem elas sabe.. Porque eu estava planejando um filho apenas e nem iria ter babá.. mas também sei que com elas, eles estão bem tratados porque sozinha não consigo cuidar dos três.. preciso da sua experiência e ajuda, ainda mais, porque você já passou pela idade dos meus.. Você dava banho nos três todos os dias? ou escolhia um pra cada dia? E a mamada? E colocar pra dormir? Você sente que eles sabem diferenciar que você é a mãe, no sentido de querer só você em alguns momentos? Tenho medo de que gostem de mim do mesmo jeito das babás, porque elas estão sempre com eles e eu ainda tenho que dividir o tempo pra mim e pra meu marido, e ainda volto a trabalhar mês que vem…
    Aguardo sua ajuda.
    Obrigada.
    Leila

    1. Michele Kaiser

      Parabéns pelos trigêmeos, Leila!! Os nomes são quase iguais aos meus! Como você escolheu?
      Bem, eu tive minha mãe que mudou-se pra minha cidade (meu prédio) e me ajudou desde as 25 semanas de gravidez até o nascimento (com 34 semanas) e depois até os meninos terem 1 ano e 3 meses. Ela e meu pai moraram aqui com a gente por um ano e meio. Dos dois meses dos meninos até os 13 meses, tive uma babá noturna (das 21h às 9h) de domingo à sexta. Ela só não vinha no sábado. Quando meus pais foram embora, na primeira semana de janeiro desse ano, a mesma babá que fazia a noite passou a vir de dia. Passamos a ficar sozinhos com eles à noite. Algumas noites são boas, outras são ótimas, outras são ruins e outras são horríveis. Não tem padrão. Hehehehe. Os meninos são bem apegados à essa babá.
      Dou banho nos 3 todos os dias, às 21h. Enchemos a banheira e damos banho um por um. Meu marido dá o banho e me entrega. Eu seco e coloco o pijama, enquanto ele banha outro. Agora que são maiores, colocamos os três juntos na banheira, mas ainda vou tirando um por um pra arrumar. Nossa rotina é banho, deita no berço e mama. Geralmente eles caem no sono mamando (lembrando que o travesseiro precisa ter 30 graus de inclinação). Os teus ainda não seguram a mamadeira, provavelmente. Então tem que dar o mamá. Assiste um vídeo meu do ano passado no meu canal do You Tube (Michele Kaiser). Lá tem um vídeo que mostra Um dia na vida – Os Trigêmeos da Michele. Dá pra ter ideia da rotina do sono e banho.
      Obrigada pelo carinho. Qualquer dúvida, me manda um e-mail: mfvkaiser@yahoo.com.br – Beijos!

  2. Adriana

    guria, é tudo isso e mais um pouco, isso que so tenho duas (só?!?!?!?!?!?!? kkkkkk….). sobre a questao dos medicamentos por CPF nao aceitam os CPF’s dos meninos? pois ja pode ser feito os deles (as minhas ja tem) e daí se der para usar fica mais facil… agora sobre a mala de roupas todo mundo me critica, dizem que estou fazendo mudanca, mas é como vc falou: no nosso caso é tudo multiplicado… as compras na net (principalmente de fraldas) tambem me critica, dizem: como assim 10 caixas de fraldas, vai usar quando? dai eu so pergunto: quantas fraldas seu/sua filho/a usa por dia? entao multiplica por 2 e veja em quanto tempo eu usarei as 10 caixas (ainda bem que ja desfraldei, uma grande economia)… aqui tambem sempre ligamos tanto para as vacinas (pois tambem ja perdemos a viagem por nao ter duas doses) tanto nos lugares onde vamos para reservar lugar e cadeirinhas. e sim sempre nos perguntamos porque nao fazemos mais por eles… acho que é meio geral isso…
    é tudo isso… e prepare pois tem mais coisas por vir, coisas boas e nao tao boas, mas a gente sempre da um jeito…

    saude, paz e amor para nossos filhotes sempre (e muita paciencia para nós mães… kkkkk….)

    abraços Adriana

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo comentário, Adriana! Eles tem CPF, mas junto ao CPF está uma anotação dizendo que o portador é “menor” e “incapaz”. Nem perguntei, mas creio que não aceitem na farmácia. O bom é que a quantidade pra um foi suficiente pros dois. Graças a deus não precisaram tomar mais do que 10 dias. Abraço!!

  3. Leila

    Oi Michelle. Eu escolhi os nomes assim: era pra ser Matheus ou Marina. Aih, qndo descobri q eram três, inclui o Miguel. Depois fiquei sabendo que eram três meninos, então escolhi Marcelo. E só não escolhi Murilo pq jah tinha um na família. Kkkk senão iria ficar igual. Obrigada pelas dicas.
    Oi Adriana. Obrigada pelas dicas tmb. Eu tenho duas babás pq vou voltar a trabalhar, e uma babá não dá conta de três..por isso q perguntei se duas tava bom e como era o esquema de Michelle, pq fico preocupada quando vejo que os três terão fome e só terá duas pessoas.. Aih vou ter que ver um esquema pra alterar o horário..o pior eh que o meu Marcelo come de duas em duas horas, pois tem o metabolismo rápido. Vive comendo..não tem uma lógica feito os outros dois. Por isso q tava preocupada. Se eu não trabalhasse, uma pessoa comigo seria tranquilo, pq eles são bonzinhos, a questão eh que são três..mas enfim.
    Um beijo pra vcs.

    1. Michele Kaiser

      Que legal e que grande coincidência, Leila! Quer contar sua história aqui no blog? Escreve pra mim que te digo o que fazer: mfvkaiser@yahoo.com.br

  4. Indiamara Centenaro

    Oi michele descobri que grávida de trigêmeos estou com 2 meses. Estou com um pouco de medo sobre a compra do enxoval e principalmente do carrinho não tenho ideia de qual opção melhor comprar… Estou meia perdida você poderia me ajudar nessa fase.
    Obrigada

    1. Michele Kaiser

      Parabéns, Indiamara! Tenho um post sobre o enxoval aqui no blog. Procura ali na lupa? Qualquer dúvida, escreve para mim: contato@ostrigemeosdamichele.com.br, ok? Beijos.

  5. Jussimara

    Nossa, desse jeito. Sou mãe de trigêmeas idênticas, estou devendo enviar minha história. Já entrei em contato, só falta tempo…rsrsrsrs.

Deixe seu comentário