6 coisas que só quem tem múltiplos comemora

Quando se tem múltiplos, a gente acaba por comemorar alguns feitos deles mais do que quando a gente tem um filho por vez. A autonomia, a independência deles, é o que a gente mais anseia quando são bebês, porque aí conseguimos dar conta das diversas tarefas que temos, ao mesmo tempo!

Antes de ser mãe de trigêmeos, eu sou mãe. Ser mãe de um, dois, três ou quatro é bem diferente na quantidade de afazeres que temos. Mas a preocupação com o bem-estar dos filhos é a mesma. Tenho muito mais em comum com você do que você pensa. Claro que para ir à um evento eu tenho que me organizar com cuidadores e ir sozinha. Ou levar apenas um. Claro que para jantar fora com o marido ou ir a um cinema eu tenho que ter um batalhão de gente me ajudando e uma grande organização prévia.

Então, baseada nessas tantas coisas que a gente, que é mãe, vive com os filhos, neste post listo 6 marcos do desenvolvimento que só quem tem múltiplos dá importância.

1) Segurar a mamadeira para mamar sozinho. Como eu queria que esse dia chegasse!! Quando ele finalmente chegou, começamos a poder alimentá-los ao mesmo tempo e organizar melhor a nossa rotina.

Múltiplos - bebes da fabiola

Rafael, Isabela e Heitor, filhos de Fabiolla Peres Borges.

Aos quatro meses, os trigêmeos Rafael, Isabela e Heitor tomam mamadeira no bebê conforto. A mamãe Fabiolla Peres Borges se vira para conseguir alimentar os três ao mesmo tempo! Ela também não vê a hora dos filhos segurarem a mamadeira sozinhos…

2) Sentar-se sozinho. Isso ajuda muito uma mãe que tem múltiplos porque não precisamos segurar o bebê no colo ou colocar no bebê conforto. Já dá pra deixar o bebê sentadinho, brincando com os brinquedinhos, enquanto trocamos a fralda do outro, por exemplo. Uso muito um colchão fininho (que temos há anos) para brincar com eles e trocá-los.

3) Ficar sentado na banheira. O correto é dar o banho no bebê individualmente, assim a gente lava direitinho, consegue cuidar para não se afogarem nem se acidentarem na água. Mas com múltiplos, no momento que eles sentam sozinhos na banheira a gente consegue otimizar o tempo dando banho em, no mínimo, duas crianças por vez. Depois abre o chuveirinho para enxaguar bem e enrola na toalha.

múltiplos - banho em dupla

4) Segurar a comida (banana, por exemplo) sem precisar alguém esmagar. Preparar uma banana esmagada e dar de colher na boca de uma criança é uma linda atividade a dois. Mas, quando temos múltiplos, essa tarefa acaba sendo chata e dando muito trabalho. Chata porque eles não param quietos em nenhuma refeição e acaba sendo massante. Quando seguram a própria bananinha, eles se alimentam sem a gente ter que ficar correndo atrás.

5) Caminhar. Embora muita gente diga para as mães de múltiplos: “quero ver o seu trabalho quando caminharem!”, a gente anseia sim esse momento. Imagine que você tenha que levar três crianças ao pediatra, e essas três crianças só vão no colo. Os carrinhos não cabem no porta-malas do seu carro, então não dá pra levar. Antes de caminharem, meu marido levava dois no colo e eu levava o terceiro. Na hora de colocar no carro, ele tinha que rebater os bancos traseiros para acessar as cadeirinhas do fundo. Como fazer isso com tantas crianças que não ficam em pé? Aí ele ia lá na garagem do prédio, deixava pronto para entrar com os do fundo, íamos com as crianças (ele com dois e eu com um no colo e mais a Mônica de mão). Maior trabalheira. Quando eles começaram a caminhar, ao menos dava para eu ficar de mãos dadas com dois enquanto meu marido prendia o outro na cadeirinha. E a Mônica sempre nos ajuda, dando a mãozinha e segurando os irmãos.

6) Brincar juntos. O momento que começam a brincar juntos – e aprontar juntos – é ótimo. Eles passam mais tempo entretendo-se entre si, o que facilita para fazermos outras atividades necessárias na casa.

Até mais!

Leia também: 14 coisas que já me disseram ao me ver com trigêmeos

10 comentários

  1. Michele, estou ansiosamente esperando por estes momentos!!!! 🙂

    1. Michele Kaiser

      Tudo fica mais fácil depois que essas coisas acontecem!! Abraço!

  2. Ellen

    Michele eles são uns amores e quanto ao desfralde, não tenha medo! Dá certo no fim, rsrsr! Beijos nos tri e na princesa!!

  3. Oi, Michele! Embora eu tenha gêmeos… concordo em gênero, número e grau com você!! A rotina com as crianças é bem puxada, mas vale a pena!

    1. Michele Kaiser

      Hehehehe… Tudo para melhorar nossa vida… A rotina é bem cansativa, temos que ter imaginação para não sermos consumidas pelo trabalho que dá. Beijos!

  4. Marina

    Michele estudo e trabalho com bebês e crianças e rapidinho sei que você vai achar muitas dicas sobre desfralde, com meninos e com múltiplos dependendo da paciência da mãe uma dica é você observar qual fica mais concentrado em uma tarefa e começar por ele, ver um fazendo estimula os outros, pode ser mais uma brincadeira pros outros dois e uma meta pro primeiro, quando tiver sentindo que deu uma avançada (depois de uns 3 dias com pouco ou nenhum acidente) inicia mais firme com os demais. Pode acabar mais cansativo e demorando mais, mas por experiência própria de gêmeos (chegamos a trocar cada um 4 vezes (oito cuecas, oito calcinhas, 3 pares de meia, um body e duas blusas e uma troca de roupa minha e uma da mãe) separamos o desfralde e aquele que tinha mais acidentes voltou a ficar de fralda durante um tempo de dia – depois sincronizamos.
    Boa sorte pra você, e vai na paz e paciência que ja parece que você tem de sobra!
    A depois conta como foi o desfralde da Monica, quanto tempo levou, acidentes, se ela começou a pedir pra ir no banheiro!

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelas dicas! Serão muuuuuito úteis!! Beijos!

  5. Michele Kaiser

    Obrigada pela dica! Vou pesquisar!

  6. Daiane

    É maravilhoso poder comemorar cada a dessas vitórias. Tenho gêmeos emsem cuidador me vejo doida a cada mamada… Com quanto tempo os teus tri conseguiram segurar a mamadeira sozinhos?
    Obrigada pelas dicas e PARABÉNS!

    1. Michele Kaiser

      Não me lembro exatamente quando foi, desculpe. Mas foi algo maravilhoso quando aconteceu! Talvez lá pelos 8 meses. Um beijo!

Deixe seu comentário