Quartos de trigêmeos

Umas das primeiras preocupações das mamães que se descobrem grávidas de trigêmeos é como acomodar os três dentro da casa ou do apartamento. Não é todo mundo que tem casa grande ou muitos quartos. Surgem as dúvidas sobre colocar os três no mesmo quarto ou até no mesmo berço nos primeiros meses!

Neste post eu trago o relato de quatro mamães que tiveram trigêmeos e como elas resolveram esses dilemas. Uma reaproveitou parte de um quarto que era um escritório; outra usou um quarto temporário com berços portáteis; a outra optou por colocar os bebês em um quarto só e usar o quarto extra para brinquedos; e a outra estudou todos os centímetros para que tudo desse certo no lugar certo. Todas ótimas ideias para lidar com a gestação trigemelar com muita criatividade.

Andrea Jacoto, mãe da Larissa (3 anos) e dos trigêmeos Anna, Filipe e Alexandre (1 ano e meio):

“Assim que descobrimos que teríamos 3 bebês, já começamos a pensar em como acomodá-los em nosso apartamento de 3 dormitórios. Cheguei a pensar em juntar os 4 filhos no quarto maior, que era nosso escritório e quarto de hóspedes, mas concluímos que seria complicado. Definimos então que a Larissa ficaria com seu quarto e os trigêmeos teriam o deles.

Quando tive certeza de que seria uma menina e dois meninos, começamos a montar layout, comprar móveis e decoração. Para a Anna, escolhi jogo de berço rosa, na verdade, aproveitei um que foi da Larissa quando era bebê. O Alexandre ganhou uma decoração bege e o Filipe uma decoração azul.

quartotrio-tridami

Quarto dos trigêmeos Anna, Alexandre e Filipe.

trocador-tridamiNas prateleiras dos móveis que já existiam, coloquei bichinhos de pelúcia coloridos e a coleção de carrinhos de meu marido, o Andre. Como o armário embutido é branco, segui o mesmo padrão para berços e para o móvel de apoio. O trocador recebeu um ursinho porta-fraldas e uma almofada com proteção plástica e capa removíveis. Mandei confeccionar a cortina em bege com bandô trazendo 3 ursinhos representando meus pitucos! Não mudei a cor das paredes – que eram goiaba – e quando montamos o quarto, combinou como um passe de mágica, deixando-o alegre e aconchegante. Minha maior dificuldade foi acomodar a quantidade de fraldas. Acabamos usando o armário abaixo do trocador, uma parte de armário e alguns pacotes das fraldas maiores embaixo dos berços.

Quanto às roupinhas deles, sempre mantive as roupas dos meninos juntas, não definindo quem usava o quê. Hoje eles estão com 18 meses e muita coisa já mudou: abaixamos o estrado dos berços e retiramos todas as proteções, edredons, lençol de cima e almofadas. A próxima mudança será transformar os berços em mini cama e retirar a poltrona de amamentação”.

A Andrea já contou a história dela aqui no blog.

Marília Hellen Mangueira Tapajós, mãe dos trigêmeos Cecília, Isadora e Pedro Henrique (6 meses).

“Nossa casa tem três quartos. Eu sonhava em ter dois filhos, então cada um teria seu quarto. Mas com a vinda dos três, acabei decidindo colocá-los juntos, assim teria menos trabalho. Posteriormente quero pôr o menino separado das meninas, mas isso quando tiverem cerca de 3 anos.

IMG-20160114-WA0011

Quarto dos trigêmeos Cecília, Isadora e Pedro Henrique.

Sempre gostei de quartos mais clássicos e, por serem duas meninas e um menino, achei interessante não investir em nenhuma cor, optando pelo tom neutro. Li que cores estimulam as crianças, então, o ambiente onde eles dormem deve ser mais tranquilo, sendo os tons pastéis os mais apropriados. Por isso fiz um quarto de brincar separado, para estimular durante o dia. Esse espaço é baseado no modelo Montessori: tem barra, espelho, futon e brinquedos acessíveis”.

IMG-20160114-WA0012

Quarto de brincar.

 A Marília também já contou aqui no blog como ela engravidou de trigêmeos.

Raquel Chaves da Rosa, mãe dos trigêmeos Maria Elena, Bernardo e Marco Aurélio (4 anos)

IMG-20160114-WA0014

“Morávamos em um apartamento de 60 metros quadrados quando engravidei dos trigêmeos. Como fizemos planos de nos mudarmos para um lugar maior, fizemos um quarto temporário, com berços portáteis. Pintamos parte da parede de amarelo, compramos papel de parede de bichos com o tema girafa. Montamos o berço e ainda coube a cadeira de amamentação! Quando nos mudamos eles estavam com oito meses. Desde os dois anos eles dormem em mini-camas”.

Elaine Cerqueira, mãe dos trigêmeos Gustavo, Eduardo e Henrique (1 ano e 9 meses)

12544150_956714661080361_1409169522_o

quarto trigêmeos da Elaine

Quarto dos trigêmeos Gustavo, Eduardo e Henrique.

“Fizemos o quarto dessa forma depois de estudar bastante o espaço buscando a solução mais prática para atender os bebês. Foi tudo milimetricamente calculado, para caber os berços (sendo que compramos os menores da loja), a comoda e um sofá-cama. O trocador ficava no banheiro (suite).Os bebês trocaram de berço entre si diversas vezes. Henrique, que inicialmente ficava no canto, sentia falta de ver a gente, e passou para o do meio. Uma dica que me deram ao fazer o quarto é ter sempre outro trocador (o nosso extra era na sala), para que um bebê que estivesse chorando e sendo trocado não acordasse o outro. Dica para mães de gêmeos! Para brincar, os bebês ficam na sala e varanda. Não há espaço no quarto. Lá é só para dormir mesmo”.

A Elaine contou a história da vinda dos trigêmeos aqui no blog.

Mães de múltiplos sempre tem dicas e histórias para contar, não é mesmo? Até mais!

Leia também sobre o quarto d’Os Trigêmeos da Michele:

Quarto dos trigêmeos

4 comentários

  1. Patricia

    Imagina a criatividade que terei que ter pra colocar cinco em um quartinho minúsculo. Uma de 8, um de 5 e os trigemeos que estão chegando!!!! 🙂

    1. Michele Kaiser

      Nossa, menina! Quero ver como vc vai fazer! Eu adoro beliches modernos. Depois me conta!

  2. Sarah

    Mi, os berços viraram mini camas, e quando os meninos não couberem mais nas mini camas?

    1. Michele Kaiser

      Caberão até terem uns 5 anos, eu acho. Aí terei que refazer o quarto, ou me mudar. O apartamento ficará pequeno! Um beijo.

Deixe seu comentário