Viajando de avião com os filhos

Encontro - embarcando pro Rio

Embarcando em Porto Alegre-RS. Murilo dando “tchau-tchau”.

Até poucos dias atrás, nunca pensei que viajaria de avião somente com meus filhos e meu marido tão cedo. Esse assunto “viagem de avião com os filhos” parecia muito longe da nossa realidade e pouco havia pensado nele. Então, quando surgiu o convite para irmos ao Rio de Janeiro-RJ de avião para participar ao vivo do Programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo, eu não tinha a menor ideia de como me preparar para isso, principalmente porque tínhamos pouquíssimos dias para planejamento e organização.

Aqui as crianças são seguidoras de rotina. Refeições e sono são regrados bem certinho. Sair da rotina sempre me causa medo! Mas… era por um excelente motivo!

Devido a todas as nossas dúvidas e falta de tempo para um melhor planejamento, resolvi listar alguns itens que podem ajudar outros pais a viajar com crianças pequenas em avião. Lembrando que, no nosso caso, era uma viagem curta de no máximo duas horas.

1)  Horário do voo.

Bem, no nosso caso, a viagem de Porto Alegre-RS ao Rio de Janeiro-RJ seria relativamente curta: pouco menos de duas horas de avião entre decolagem e pouso. O que me preocupava era o horário do voo que haviam comprado para nós: 22h53. Teríamos que chegar em Porto Alegre com uma hora de antecedência para o check-in e são duas horas até lá. E o sono, que costuma começar às 21h? Estava muito preocupada porque temia que eles chegassem muito cansados e chorassem no programa. Mas, o voo foi surpreendentemente ótimo! Marcelo dormiu o tempo todo e Mônica dormiu metade do tempo. Matheus e Murilo estavam cansadinhos e ficaram mais calmos, olhando a revista de voo e brincando com o papai. Foi muito tranquilo! Então, se você precisa viajar muitas horas de avião com uma criança pequena, o melhor é voar à noite. Eu sentei no meio de duas crianças e meu marido fez o mesmo. Os que estavam comigo deitaram a cabecinha no meu colo e dormiram com o corpo no assento. O Marcelo chegou a ficar de bruços e dormiu profundamente.

O nosso voo da volta, que foi durante o dia, já foi bem diferente. Eles estavam extremamente cansados, sem ter comido muito bem. Fiquei com vergonha das pessoas que pegaram o mesmo voo porque os meninos choraram da decolagem ao pouso. Foi muito difícil. Beijei o chão quando cheguei em Porto Alegre.

20160216_174940

Nossos canhotos das passagens. Lembrancinha que gosto de guardar!

2) Alimentação uma hora antes do voo.

Ainda na ida, acabamos optando por sair de casa cedo e servir a jantinha deles no aeroporto mesmo. Nossa babá fez um risoto de frango e colocou bem quente em uma travessa de vidro com tampa de plástico, que foi levada ao aeroporto em uma sacolinha térmica. Após fazermos o check-in, sentamos com as crianças na praça de alimentação do aeroporto e demos a comida para os quatro, aproximadamente às 21h. Tinha tanta comida que acabamos comendo também. Meus pais estavam conosco no aeroporto e acabaram levando a sacola e a travessa para a casa deles, para que a gente não precisasse levar tudo isso no avião.

No voo da volta, não tivemos tempo de providenciar um almoço decente às crianças, apenas conseguimos tempo de comprar um pastel assado de frango para eles no aeroporto do Galeão. Eles comeram na sala de embarque, caminhando e mastigando ao entrar no avião. Resultado: Murilo vomitou toda a comida. Como tínhamos toda a bagagem conosco, limpamos ele e trocamos a roupa ali mesmo.

3) Embarque com crianças e documentos necessários.

Você sabia que não é possível fazer o check-in online quando é necessário mostrar documentos de crianças? Eu tinha todas as informações do voo e os localizadores, então, liguei para a companhia aérea na noite anterior à viagem para tirar todas as dúvidas. As crianças só podem embarcar com certidão de nascimento original ou carteira de identidade. Como os meus filhos têm mais de 2 anos, pudemos embarcar somente dois adultos com quatro crianças. Fui informada por telefone que, se eles fossem menores de 2 anos, precisaríamos de um adulto para cada criança no voo. Em outra situação, eu teria me organizado para levar mais um adulto para nos ajudar. Mas, se necessário, é possível sim viajar apenas dois adultos com quatro crianças. Importante é solicitar assentos juntos.

Encontro - nós no avião na ida

Murilo e Matheus com papai. Mônica e Marcelo com mamãe.

Sobre valores de passagem, cada companhia aérea tem um comportamento. Para bebês até 2 anos, a maioria não cobra a passagem e algumas oferecem bebê conforto. Para crianças de 2 a 11 anos, os descontos no valor da passagem vão de 10% a 50%, variando dependendo o tipo de voo (nacional ou internacional). Vale a pena pesquisar!

4) Dor de ouvido.

Fomos orientados a limpar bem o nariz das crianças para evitar dor no ouvido, que costuma ocorrer principalmente na decolagem e no pouso. Outra coisa que pode ajudar a evitar a dor é dar o bico ou a chupeta – ou ainda uma mamadeira para ir tomando enquanto o avião decola ou pousa.

5) Manter as crianças ocupadas e felizes.

Detesto ter que recorrer ao uso de eletrônicos, mas em situações como essas eles são nossos melhores amigos. É legal ter um tablet ou celular (para cada criança, de preferência) que rodem vídeos sem precisar usar a internet. Importante certificar-se que estejam carregados. Na sala de embarque dos aeroportos existem torres com tomadas próximas aos assentos de espera, destinadas ao carregamento de celulares. Não deu tempo, no nosso caso, de carregar o celular para a volta. Saímos do Projac às 12h30, chegamos ao Galeão às 13h30, fizemos check-in às 13h45 e embarcamos imediatamente para o voo das 14h53. Caminhamos para caramba no aeroporto!

AtAZLKJ7UuKhVJn43DVq8x5hq8_3hSaZQJX1ZHMRaTh4

Nuvens de algodão.

6) Comida no voo.

Os meus filhos são bem comilões, então enquanto os comissários serviram biscoitinho e suco, estavam felizes e não choraram. Levamos biscoitos doces e salgados e barra de cereal de casa para que eles não tivessem fome. Também levamos suco de uva branco integral e compramos água mineral no aeroporto para misturar e colocar nas mamadeiras deles. Mônica toma de canudinho.

7) Bagagens.

Pensando em facilitar tudo, optamos por não levar malas para serem despachadas. Imaginamos que o despache da bagagem ia nos causar mais atrasos e optamos por duas mochilas nas costas, que seriam consideradas malas de mão. Coube tudo nelas! Na mochila do papai, levamos pijamas e duas mudas de roupa para cada uma das crianças e para nós, além das peças escolhidas para aparecerem na TV. Sapatos, fraldas, bolachas e sucos foram na mochila da mamãe. Como íamos chegar ao aeroporto cerca de 0h40, pensamos que perderíamos mais meia hora até esperar nossa mala (e ela ainda poderia sofrer extravio). E além disso, lembramos que, com crianças, deve-se levar as coisas mais importantes na mala de mão. As coisas mais importantes eram praticamente TODAS as coisas. Por isso levamos tudo à mão.

Essa foi nossa experiência. Os meninos e a Mônica foram guerreiros! Lembrando que nossa viagem durou cerca de 24 horas, então, é diferente do que normalmente acontece quando se viaja com os filhos. Normalmente as pessoas planejam viagens mais longas e precisam de mais bagagens e tem mais tempo para planejar tudo. Meus filhos ficaram sem comer direito, sem o conforto da caminha. Dormiram em parcelas (um pouco no avião, um pouco no carro, um pouco no hotel…). Quando chegamos em Caxias na quinta a noite, tomaram banho, jantaram e dormiram 12 horas seguidas! Queridos!

Dúvidas? Não deixe de perguntar! Responderei com prazer nos comentários! Até mais!

7 comentários

  1. Dayanne Guimarães

    Adorei a participação de vocês no Encontro, foi lindo parabéns pela sua dedicação,sempre estou por aqui vendo seus post são mara, tenho uma linda princesa de 1 ano e 8 meses e estou aprendendo muito com você,obrigado pelas dicas e que Deus abençoe toda à família der cada dia mais sabedoria a vcs pais.
    Bjs nestes Tri mais lindo e na Mônica tbm princesa linda

    1. Michele Kaiser

      Muito obrigada pelo carinho, Dayanne! Adoramos participar do programa! Foi tudo tão maravilhoso… Um beijo!

  2. Elaine

    Que legal! Admiro muito você Michele!
    Assisto o programa Encontro quando posso mas, nesse dia, fiz questão de não perder. Adorei ver você e sua família linda. Você é uma mulher guerreira. Beijos nos seus filhos lindos! Deus abençoe !

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo carinho, Elaine! Que bom que você nos assistiu! Um beijo grande!

  3. Thais Nicolini

    Oi Michele!
    Só hoje pude passar e te parabenizar. Ficaram lindos no video! Adorei o programa. Eles podiam fazer um só com vcs né?
    Beijos

  4. Néia

    Oi Michele acompanho vc em tooodas as publicações. Não tenho filhos e até pouco tempo não pensava na hipótese mas agora acada post teu cada dica tua eu leio com atenção pra quando ter possa conseguir me virar e cria-los assim como vc . Vc está de parabéns, aaah seus filhos são lindos.

    1. Michele Kaiser

      Muito obrigada pelo carinho e por nos acompanhar, Néia!! Um beijo!

Deixe seu comentário