Como ando cansada

Ando meio desanimada. É isso mesmo. Estou meio que entregando os pontos. Os últimos três anos têm sido tão intensos em minha vida que agora parece que o copo transbordou. Nossa, como ando cansada…

Engravidei de trigêmeos quando estava tentando dar um irmãozinho à minha filha Mônica. Ela tinha 1 ano e 6 meses quando tomamos a decisão de engravidar novamente. Foram dois meses de tentativas até descobrir que estava grávida. Uma gestação que viraria meu mundo de cabeça para baixo.

A descoberta da gestação trigemelar foi em parcelas. Descobrimos que eu esperava gêmeos e o susto foi muito grande. Eu queria mais um filho. Mais UM. Tinha me programado para incorporar ao nosso lar mais um bebê. A surpresa em estar esperando o dobro do imaginado me fez ficar triste por cerca de uma semana. Depois, me conformei com a notícia e percebi que nada poderia ser feito para mudar isso. Os dois seriam tão meus filhos quanto ela era e eu iria amá-los tanto que teria até vergonha de me lembrar desse sentimento que me entristeceu por alguns dias. Quando voltamos ao médico para ver os bebês na ecografia seguinte, vimos que esperávamos não dois, mas três bebês! Ficamos tão chocados que rimos. Bem naquele pensamento de que ‘ah, onde têm dois, têm três’… isso tudo torcendo para que o médico não encontrasse mais um.

Leia mais sobre a nossa história

Bom, eu havia planejado um bebê e tive três. Sempre dei o melhor de mim e fui muito otimista, tanto na gestação como depois do nascimento e durante os primeiros meses, que foi o período mais crítico. Com o passar do tempo a gente vai acostumando… Até com as coisas ruins que aconteciam (como as gripes, resfriados, tosses, etc.) a gente foi se acostumando. Conforme eles foram crescendo nós fomos nos virando como dava. Pagando as contas, comprando as coisas necessárias, recebendo uma ajuda aqui e outra ali, contando tudo aqui no blog.

A coisa que eu mais exercitei nos últimos três anos foi minha paciência. Cada ecografia que fazia o medo do parto extremamente prematuro me acompanhava, mas tive paciência e força e consegui aguentar até 34 semanas. No período da UTI neonatal (que por sorte foi apenas 15 dias), encontrei forças dentro de mim mesma. Nunca falei muito sobre esse período porque nosso caso não foi tão grave, mas as coisas que vivi naquele hospital durante aquele tempo me marcaram para sempre. Os primeiros meses dos trigêmeos, com o esforço para dar a mesma atenção de antes à minha filha (que tinha 2 anos e 2 meses) e o período que eles não relaxavam porque tinham cólicas foram a fase mais difícil. Mas sobrevivemos, e eu sempre fui levando com otimismo, paciência e alegria.

Como ando cansada: o acúmulo dos últimos anos

Só que agora parece que me esgotei. Parece que me esvaí em cansaço. Não sei se foi o fim de semana chuvoso somado ao fato de estarmos tentando cortar a soneca diurna dos trigêmeos (e lidarmos com o mau-humor das ferinhas), mas o fato é que nunca me senti tão desanimada. Como disse, parece que estou sentindo o peso do acúmulo do meu cansaço dos últimos três anos e estou desmoronando. Não tenho vontade de nada. Nem de fazer planos para o futuro, nem de comemorar meu aniversário (que está próximo). Parece que tudo que vou planejar é inalcançável, seja financeiramente, seja pelo trabalho que daria realizar qualquer de meus sonhos e desejos. Parece que nem mais me permito sonhar. Nem chorar me dá vontade.

como ando cansadaEu sinto que precisaria de uns dias de mente vazia. Precisaria ficar alguns dias deitada em uma poltroninha na sacada, com esse solzinho de inverno, com os olhos fechados, esvaziando a mente e renovando minhas ideias. Meu cansaço não se resolve dormindo, nem passando uns dias longe de casa, nem ficando longe dos meus filhos. Preciso é de um ânimo mesmo.

Espero voltar em breve com notícias mais alegres. Mas, no momento… como ando cansada.

34 comentários

  1. carol

    te entendo…. tenho 3 (um menino e gêmeas, com a mesma diferença dos seus). Tem dias que tudo fica negro, não é mesmo? mas vai passar (e em algum momento, piorar novamente… depois melhorar, enfim….).E para os dias negros…. só esperar passar mesmo…. o que tenho feito, é passar uma tarde (ou algumas horas) no fazendo coisas pra mim (cabeleireiro, massagem….) – na verdade, a vontade é sumir, mas infelizmente, não dá….

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pela força! Um beijo.

  2. Mari Nervis de Souza

    Te entendo perfeitamente. Hj minha filha chorou, não sei se pelo cansaço, pelo trabalho que sente não dar conta, afinal trabalhar em casa, com as trigêmeas, com almoço, com banho, soneca e ter tempo de dar conta de trabalhar com a mente, criar, atender o telefone, escutar de clientes que está atrasada e ser gentil, apesar dos chororôs, das briguinhas, das peripécias é coisa pra louco. E tirar férias de casa, dos filhos e dos afazeres não resolve, pq vc já se acostumou com essa loucura que é a sua vida. O que talvez solucionasse seria uma noite bem dormida, um bom e tranquilo café da manhã, uma soneca depois do almoço, alguém pra ajeitar a bagunça, pra lavar, passar, cozinhar, e quem sabe um jantar romântico enquanto os filhos dormem na casa da vovó. Sonho? Talvez não. Breve será assim, mais tranquilo. Pq eles crescem, se tornam mais independentes e vc certamente sentirá falta de td isso. O choro da minha filha hj doeu em mim, mas acho que a aliviou um pouco. Se precisar, chore. Lave a alma e respire fundo. Vc verá que o peso das lágrimas é que é o seu fardo. Fique bem.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pela força, Mari. Mas acho que meu cansaço (nem o da sua filha) não resolve chorando nem indo passear com o marido. Preciso é de paz mental e bastante dinheiro no banco. Hahahaha. Força para vcs aí também. O desabafo é sincero, aos poucos vou melhorando. Um beijo.

  3. Marli

    Oi Michele. …faço minhas suas palavras…pedi tanto a Deus filhos …mas tem dias que como diz uma música ….vamos fugir desse lugar Baby….sem falar que quando chega o fim do mês aí eu choro mesmo …São despesas em triplo….e a gente sonha em dar sempre o melhor para os nossos filhos ….mas tudo passa …tudo sempre passará …vamos vencendo com amor e por amor ….

  4. Grazi Macedo

    Nossa tocante esse seu depoimento… Tenho um de 12 um de 08 e uma de 01aninho e me sinto cansada agora imagino vc cm 3 da mesma idade e a princesa que tbm é pequena… Forças amiga,isso passa rápido…..

  5. Germana Milesi

    Miche, tenho apenas um bebê e já me senti muito cansada talvez tanto quanto você, mas aguenta firme e não desamine! Tiramos força de onde nem sabíamos que ainda teríamos!
    Talvez uma ajuda com medicação seja bem vinda nessa hora, pensa nisso!
    Beijos e seus filhos são lindos!

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pela dica, mas prefiro ficar sem remédios. Um beijo.

  6. Inalda Paz

    É uma droga, mas todos temos fases, umas piores outras nem tanto. Mas não custa dar uma olhadinha na tireoide. Às vezes ela é a vilã. Fique bem. Cuide-se melhor ainda.

    1. Michele Kaiser

      Minha tireoide está bem, obrigada por perguntar. Um beijo!!

  7. Maria Angela

    Michele, tenha força, isso tudo passará, quando temos os filhos pequenos parece que somos consumidos pelo cansaço de forma que não conseguimos explicar mas conseguimos vencer , acredite! Torço muito por vcs! Um abraço!

  8. Carem

    Eu também estou passando por isso, estou tirando a soneca diurna do meu menino é chatinho mesmo o mal humor de se acostumar a nova rotina. Espero que logo eles se acostumem a nova rotina, os seus e o meu!! Boa sorte pra nós!!! Pra mim penso que ano que vem minha menina vai a escola, e você pode pensar que ano que vem os trigêmeos vão a escola!!! É tipo assim, só mais alguns meses…. Com os 4 filhos na escola vc pode se dar o luxo de descansar um dia inteiro por exemplo! E acho que vc pode conversar com sua família, que parecem ser super legais quem sabe podem te ajudar de alguma forma!! Bjs e melhoras!!

  9. Helen

    Entendi você. .concordo em número e grau !! Gêmeas de dois anos e 7 meses…sempre que via as fotos dos seus bebês pensava Deus devia ter me dado 3 de uma vez !! Tão lindo..tão amados… mas depois desse inverno. ..não quero mais nenhum… gripe garganta tosse. ..virose… nunca foram de ficar doentes… aí contruimos casa nova… em um lugar diferente…frio ar gelado…e não acostumam…. tudo virou um caos…. complicado….. e conciliar tudo na rotina que temos…. difícil complicado é meu momento também !!

    1. Michele Kaiser

      Sim! #tamojunto… O inverno acaba com a gente. Beijos.

  10. Thais

    Michele, me compadeço do seu cansaço. Aliás, do nosso. Às vezes da uma vontade de se esconder, de sumir do mapa. Confesso que ser mãe de gêmeos (sim, eu tenho “só” dois) e de uma quase adolescente é demais para mim. Mas ai passam os dias que eu vou empurrando com a barriga, e as coisas melhoram. Um pouco. Aqui acho que a fase que eles estão é a mais trabalhosa, começando a caminhar. Céus!!!
    Coragem e força pra nós.
    Vamos precisar!
    Bjs

  11. Veralúcia

    Oh menina linda, isso acontecerá muitas vezes, respire fundo, bem-estar é feito de altos e baixos, bjs te amo muito.

  12. Marília

    Parabéns pela coragem em descrever como se sente, em desabafar!
    Poder sentir carinho… isso te renova (mesmo de estranhos…de seguidores, como eu!)
    Respira fundo e continua! Vc é forte….
    Estamos aqui…. enviando um monte de energia positiva pra vc! Acredite!

    1. Michele Kaiser

      Muito obrigada pelo sincero carinho! Um beijo, Marília.

  13. Sandra

    Tbm ando assim…meus gêmeos completaram 02 anos…meu mais velho dec15 anos e um amor mas está na “fazer critica” estudando mt pro vestibular e as coisa vão se acumulando ao meu redor….ai ai aí. Como também ando cansada precisando de um tempo pra mim. Bjs e vamos orar pra que passe logo.

  14. Isabela Rodrigues

    Michele me identifiquei muito com você neste post, tive gemeos e hoje eles estão com qse 6 meses e ando muuuuiiito cansada, desanimada, tenho vontade de nada.. Mas espero q isso passe logo rsrsr

    1. Michele Kaiser

      Também espero que passe logo! Beijos!

  15. Camila Magnusson

    Michele, também sou mamãe de trigêmeas, 3 menininhas lindas, que também nasceram bem com 34 semanas, após eu ficar internada por 25 dias para segurar mais um pouco… Elas também ficaram 14 dias na UTI NEO, sem complicações. Porém agora, as coisas estão difíceis. Quero dizer que te entendo, e admiro sua coragem de expor sentimentos verdadeiros… Pois sinto a mesma coisa, com a diferença que estou apenas no começo dessa caminhada.
    Força!

  16. Josebel

    É assim mesmo a vida de mãe…uma loucura…um cansaço sem fim…..não importa a idade….os meus um tem 4 e o outro 6 anos….o de 4 é perigoso….vale por dois….faço faculdade de enfermagem…..faço academia….cuido da casa e tenho um negocio próprio…..uma loucura minha vida…. Mas sei que passara…..e pra voce também….as vezes é bom tirarmos um tempo só pra nos…..nem que seja pra ir no cinema assistir uma comedia… Ou simplesmente deitar e ficar no nada….sem ter que se preocupar…..vale a pena Michele pois sua atenção sera com muito mais qualidade…..força querida. ..somos os alicerces do nosso lar….beijos

  17. Fabiana

    Oi Michele!
    Gostaria de dizer que você é uma grande inspiração para mim. Suas postagens são sempre muito realistas e ao mesmo tempo encantadoras. Eu ainda não tenho filhos, mais o que você relata está muito próximo do que para mim é o ideal de educação de filhos e irmãos. Me encanto com cada relato sobre os seus filhos e me divirto com todas as curiosidades sobre eles. Enfim, quis deixar aqui a mensagem de que você exerce um lindo trabalho aqui para mim que nem sou mãe, agora imagine a quantidade de mamães que se inspiram na sua forca e dedicação integral aos seus filhos. Parabéns pelo trabalho, parabéns pela mãe que você é, pela mulher e também parabéns por honrar esta benção que Deus lhe Deu. Um grande abraço!!!

    1. Michele Kaiser

      Nossa, Fabiana, muito obrigada por esse recado maravilhoso. Obrigada por demonstrar tanto carinho comigo, com as crianças e com o blog. Fico realmente feliz em receber esse retorno de quem lê o que escrevo com tanto carinho e dedicação. Deixou meu dia mais feliz. Um beijo.

  18. Ana Oliveira

    Pânico! Tenho acompanhado o blog desde que descobri a gestação trigemelar e confesso que não sei como vou sobreviver aos picos de cansaço, pois o casal que já tenho (6 e 3 anos) já dão contado do recado de acabar com a mamãe…
    Força!

    1. Michele Kaiser

      Oi, Ana! Não se apavore. Se tem algo que aprendi nessa vida é que a gente sempre consegue! Nem sempre a gente faz da melhor maneira ou do jeitinho que gostaria, mas a gente sempre dá um jeito, viu? Um beijo!

  19. Mi, “tamo junto”, minha querida! Sou esposa, dona de casa, profissional que trabalha fora, profissional que tem loja (mesmo que online), e mãe! Ontem por exemplo, foi feriado na minha cidade. Fui mãe em tempo integral. Hoje ao acordar parecia que eu tinha levado uma surra, de tão cansada. Tem dias que eu choro, tem dias que eu não tenho força nem para chorar. Fora a parte financeira da coisa. É uma dádiva sim, como todos falam, ser mãe de trigêmeos. Mas também é cada uma que a gente passa que só quem tem, sabe…

    1. Michele Kaiser

      É verdade! Também canso mais quando fico em casa do que quando saio para trabalhar. Ser mãe de trigêmeos é uma dádiva, mas claro que cansa. Um beijo e força para nós, Priscila!

  20. Cyntia

    Michele……desde quando abriu o blog te sigo….Engraçado que não tenho filhos,mas te entendo perfeitamente.Hoje entrei no blog e me deparo com esse post….percebo o quanto vc é guerreira,pois eu não tenho nenhum filho e me sinto esgotada com tantas atribuições da vida ( 2 empregos,estudos,casa p cuidar),senti vergonha de minhas lamentaçoes.Michele…..tenha força e fé em Deus,pois vc vai conseguir encontrar mais força ainda para seguir.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo apoio e pelo carinho, Cyntia! Cada um sabe onde aperta o sapato. Não é porque uns têm muitos filhos que as pessoas com menos filhos (ou com nenhum) não podem se sentir cansadas também, né? Hehehehe… Um beijo!

  21. marina b barreto

    Michele me encontro na mesma situação que você, mas me senti no dever de te dizer palavras amigas! Nós somos privilegiadas com filhos saudaveis, maridos pacientes(as vezes nem tanto! kkkk) e não temos dinheiro sobrando maaaaaas, antes pobre e correta do que rica corrupta!!!!!!!!!! kkkkk Deus te abençoe na sua jornada que não é fácil, e te dê muita paciencia. Porque tudo nessa vida é passageiro! Com força na peruca vamos lá, temos filhos para criar, casa para arrumar não podemos desanimar!!! sinta-se abraçada

    1. Michele Kaiser

      Obrigada, Marina, pelas palavras positivas! Te desejo o mesmo. Força por aí! Beijos.

Deixe seu comentário