Os trigêmeos da Cínthia

Após um doloroso aborto espontâneo com 8 semanas de gestação, o casal Cínthia Carvalho Arantes Torres, 38 anos, e Fernando Luis Torres, 39, passou mais de um ano tentando outra gravidez. Foram meses de muita angústia e diversas decepções, até que resolveram tentar através de inseminação artificial. De São Paulo-SP, hoje Cínthia e Fernando são pais dos trigêmeos Bruna, Pedro e Julia, de 2 anos e 4 meses. Leia a história completa sobre os trigêmeos da Cínthia:

os trigêmeos da Cínthia

Tentando engravidar

“Minha gravidez foi planejada e muito desejada. O desejo em aumentar a família nasceu primeiro em meu marido Fernando e aos poucos ele foi embutindo esta ideia no meu coração. Eu sou o tipo de pessoa que quer tudo para ontem! Fomos a alguns médicos para avaliar se tudo estava ok, mas para nosso nível de ansiedade e idade parecia demorado demais.

Lembro que meu médico disse: ‘tire férias!!! Não existe tratamento melhor’. Aparentemente nada nos impedia de ter filhos. E eu voltei das férias realmente grávida. Nossa que alegria! Não cabia em mim.

Mas com aproximadamente 8 semanas perdemos o bebê. Acho que algumas pessoas conseguem superar um acontecimento desse bem, mas para mim a frustração, a dor e o vazio ganharam espaço na minha vida!

Quem me conhece sabe que sou super alto astral, costumo rir em meio ao caos e me manter calma a ponto de fazer piadas das minha próprias ‘desgraças’. Mas lá no fundo do meu coração, doía demais. Poucos sabiam, quase ninguém notou! Mas meu companheiro de vida todos os dias me enchia de amor pois ele sabia ler a tristeza escondida no meu sorriso.

Foram muitos meses tentando de novo, muitos exames. Mas nosso dia não chegava. O desgaste emocional foi assustador, cada mês um desapontamento e minha vida parecia travada neste sonho.

Um belo dia acordei e lá estava novamente minha decepção, mais um mês sem sucesso. Liguei para o meu médico (que já havia sugerido um protocolo de inseminação artificial a meu pedido) e disse: ‘vou hoje comprar os hormônios, vamos inseminar?!’. Enchi minha casa de fotos com crianças em meu colo, enchi minha casa de coisas de crianças, enchi minha casa de terços.

A descoberta da gestação trigemelar

Não conseguimos na primeira tentativa. Mas traçamos uma meta, avisei o ‘Cara lá de Cima’, para se agilizar porque tínhamos prazos (risos). Na segunda inseminação, senti dor, desconforto e tive até um sangramento… pensei: ‘não deu’!!!! Mas com os dias passei a sentir meu corpo diferente. Eu sabia, tinha absoluta certeza que estava grávida e o teste confirmou minha super gravidez!! Pelo resultado do beta HCG pensei: ‘uau!!! São dois, obrigada são dois!!!’

Em uma semana após o resultado minha cachorrinha, uma filha de patas, pulou em minha barriga. Eu paralisei de medo! Tive um sangramento no dia seguinte e corri para o médico. Ele disse: ‘ESTÃO bem!’. Olhei para o monitor e – micro parada respiratória -: ‘Doutor??? São três????????’. Choro, alegria, muita emoção!!! Mas meu marido só susto!

Como fizemos a inseminação e haviam 4 óvulos maduros, esperávamos por gêmeos e queríamos muito um casalzinho. Acho que pedíamos demais a Deus e ele mandou uma de brinde (risos).

A gestação de trigêmeos

A gestação foi bem tensa, no início tivemos sangramentos com repouso parcial até 12 semanas. Na semana 19, mais um susto! Abertura do colo do útero em que fomos submetidos à cerclagem (fechar o colo do útero por meio de sutura), recebemos anestesia raque e foi bem assustador sentir os bebes embolados e quietinhos por quase 24 horas em que estivemos internados. Depois disso entramos em repouso absoluto até o “susto” final. Na semana 26 começamos a perder o líquido da bolsinha da Bruna e tivemos que ser internados até o nascimento, que foi com 28 semanas.

os trigêmeos da Cínthia

Desenvolvimento da gestação mês a mês.

Nascimento dos trigêmeos da Cínthia

Meus trigêmeos nasceram de 28 semanas. Era o dia 4 de junho de 2014. No dia meu médico entrou em meu quarto no hospital às 3 horas da manhã e me disse que estava intuído a fazer meu parto. No dia anterior, a Bruna, que vinha perdendo muito líquido e estava encaixada, ‘subiu’ e eu achei que isso nos daria mais tempo de barriga. Mas não. Era a chance de tirá-la com menos risco. A decisão era arriscar a Bruna pelos outros ou os outros pela Bruna. Com muita fé em Deus nosso médico tomou a decisão certa. Antes de dormir nesse dia eu pedia fervorosamente que ajudasse na decisão do nosso médico e nos guiasse pelo melhor.

Na sala de parto, me mantinha muito confiante, Deus me dizia que tudo ficaria bem então meu coração sentia muita paz, minha família estava toda do outro lado do vidro e meu marido firme ao meu lado. Foram 40 minutos até que conseguissem tirar a Bruna. Depois Julia e por fim Pedro. Mal pude vê-los, não tive a clássica foto dos bebês ao lado dos papais frescos, no lugar disso muita correria e olhares assustados. Nasceram miúdos mas fortes meus pequenos guerreiros.

A Bruna pesou 1,090kg e mediu 32cm; Julia pesou 1,250kg e mediu 33cm; Pedro pesou 1,190kg e mediu 33cm. Ficamos na UTI neonatal por 50 dias e na semi UTI por mais dois. Foram quase 2 meses nesta rotina maluca.

os trigêmeos da Cínthia

No início, ver os bebes através daquela incubadora embaçada e tantos fios e máscaras era horrível. Mas eu encarei aqueles dias como um “trabalho” e minha maior responsabilidade era produzir leite suficiente para meus três tesouros além de transmitir muito amor e positividade. E assim transcorreram os dias. Na UTI neonatal eu conheci anjos, que se dedicam a cuidar de nossos bebês como se fossem seus. Foram 8 dias até que pudesse pegá-los, 38 até que pudesse amamentá-los. Teve uma pequena cirurgia do Pedro neste caminho. Fiz inúmeras amizades que carregarei sempre no coração.

Os trigêmeos da Cínthia são trivitelinos

os-trigemeos-da-cinthia-4

Bruna, Julia e Pedro estão com 2 anos e 4 meses.

Eles são completamente diferentes, já que são trigêmeos trivitelinos. A Bruna é mais morena, o Pedro é café com leite e Juju é bem branquela. Eu brinco que foi acabando a tinta do meu útero, hehehehe.

Para cuidar deles, tive ajuda desde o início. Eles são crianças muito ativas e dificilmente conseguimos cuidar sozinhos dos três sem que vire um sinfonia de choro nos mais altos acordes!

Sinto um orgulho enorme por ter sido escolhida para uma missão tão linda e tão intensa e peço a Deus que eu seja sempre digna de tamanha honra”.

Leia mais sobre outras famílias com trigêmeos

Que linda história de superação de obstáculos e persistência sobre os trigêmeos da Cínthia e do Fernando!

Você também tem trigêmeos e gostaria de contar sua história aqui? Me escreva para contato@ostrigemeosdamichele.com.br e eu te digo o que fazer. Até mais!

3 comentários

  1. Ivete

    Parabéns e felicidades para os bebês e ao casal

  2. Janaina

    Eu tb estou grávida de trigêmeos. Adorei a história.

    1. Michele Kaiser

      Parabéns, Janaina!!

Deixe seu comentário