Meu filho tem pé chato?

pé chato - trigêmeos

Meus trigêmeos estão com três anos e eu tenho estado preocupada com essa história de pé chato. Eu sabia que era normal a criança não ter o pé bem curvadinho, mas não tinha certeza sobre em que idade o pé “faz a curva” ou como deveria estar o joelho na idade deles. Mônica também tem o pé levemente chato. Por isso, e por indicação da pediatra deles, hoje visitamos uma ortopedista infantil para tirar todas as nossas dúvidas.

Eu tenho 34 anos e tenho o joelho em forma de X. Na minha adolescência alguém caçoou do meu jeito de andar, aí percebi o joelho torto e fiquei a par da minha condição. O meu “problema” é considerado normal, porque o grau de inclinação do joelho para dentro é menor do que 10 graus. Para você entender melhor, quando eu fico de pé, meu joelhos encostam e os pés não.

Baseado nisso, sempre que eu vejo meus filhos de costas eu analiso se as perninhas são/estão tortas para dentro. Isso sempre me incomodou esteticamente. Então eu queria saber se, caso eles tivessem herdado essa minha condição genética, haveria uma possibilidade de correção ortopédica.

Meu filho tem pé chato? Opinião da especialista

A médica que nos atendeu fez diversas perguntas sobre eles. Dentre elas, perguntou desde a gestação – tanto da Mônica como dos meninos – até a idade que firmaram a cabecinha, engatinharam, caminharam. Depois ela examinou os quatro, começando pela Mônica.

O exame de todos eles consistiu em dobrar as perninhas para frente, para os lados, cruzar e etc. Depois examinou as costas e pediu para ficarem nas pontas dos pés. Para meu alívio, a doutora me disse que está tudo normal com todos eles. Explicou que, antigamente, as técnicas de correção iniciavam nessa idade com uso de bota ortopédica, chinelos com palmilhas especiais, dentre outras coisas. Mas testes foram feitos e chegou-se a conclusão de que os resultados nas crianças que usaram essas correções e nas que não usaram foi o mesmo. Hoje considera-se normal que a criança tenha pé chato (sem a curva interna). Faz parte do crescimento e, aos poucos, vai se normalizando.

Na imagem abaixo, pode-se ver o que os médicos consideram normal em cada fase da infância. É chamado ‘geno varo’ quando os joelhos ficam mais distantes um do outro do que os pés, que ficam mais próximos. É chamado ‘geno valgo’ quando os joelhos ficam mais próximos um do outro do que os pés:

pé chato - fases da infância

A ortopedista recomendou que eu continue acompanhando o caso dos meus filhos anualmente. Disse que, se for constatado algo fora do normal nos próximos anos, existe uma pequena cirurgia corretiva que pode ser feita no joelho em torno dos 12 anos. Tem que ser feita ainda na fase do crescimento. Os joelhos costumam corrigir-se naturalmente perto dos 6 anos. Já o pé chato pode demorar até os 12 anos. Por isso a espera na constatação da anormalidade.

Ajudando na correção natural

A recomendação da ortopedista foi para que eu compre somente calçados que tenham uma boa proteção na parte de trás. Essa parte é chamada de contraforte (exemplo na figura). O calçado deve ser molinho, macio, mas com essa parte de trás inteira e bem reforçada. Segundo ela, não importa a marca, mas temos que prestar atenção no modelo.

O sapato com bom contraforte facilita a estabilidade do calcanhar e ajuda no desenvolvimento da curvatura do pé. Ela pediu para evitarmos com a Mônica, se possível, os sapatos estilo sapatilha, dando preferência a tênis melhor reforçados atrás. Recomendou também que os meninos usem mais tênis do que outros tipos de sapatos, sempre prestando atenção no contraforte.

Quando saber se o pé está anormal? O sinal de que o pé está realmente chato é a deformidade dos calçados. Se a lateral interna está muito reta em direção ao chão, é importante levar a criança a uma consulta com um especialista em ortopedia infantil.

Eu saí do consultório bem mais tranquila. Espero que meus filhos puxem ao pai, que tem as pernas retas. Eles já são parecidos demais comigo (risos)! Até mais!

2 comentários

  1. Cristiane B. Flores

    Oi Michele!
    Eu tive o diagnóstico de pe chato na infância. Com três anos, fiz uso de botas ortopédicas. Lembro que eram pesadas, desconfortáveis e quentes. Não resolveram o problema. Sou parte da estatística das crianças que usaram e não foi corrigido o problema. Aos 25 anos fiz uma cirurgia para corrigir o pe esquerdo, que não tinha nada de curvatura. Hoje uso palmilhas ortopédicas feitas sob medida na Insole Center! Recomendo! Faço acompanhamento anual e notamos uma melhora na pisada! Vou ficar de olho no Joaquim, meu pequeno, que esta com 10 meses e esta começando a caminhar!

    1. Michele Kaiser

      Também fiz uso das botinhas e não adiantou… Mas meu caso não é cirúrgico. Beijos!

Deixe seu comentário