Quando meu filho vai dormir a noite inteira?

É desnecessário qualquer conhecimento científico para perceber que os padrões do sono infantil são totalmente diferentes do sono do adulto. Já durante a gestação, é comum a futura mamãe receber conselhos para dormir bastante antes do nascimento do bebê. Isso como se fosse possível acumular momentos de sono em um banco de horas. Dormir a noite inteira é um sonho desde a gestação.

Além disso, muitos são os fatores que prejudicam o sono da gestante, tais como enjoos, refluxo, sobrepeso. Nas minhas duas gestações, senti na própria pele tudo isso. O sono foi um grande desafio para mim, especialmente nos últimos dias da minha gestação trigemelar. Precisei ser internada e tinha uma barriga que parecia que ia explodir a qualquer momento.

Com o nascimento dos bebês (e depois de muitas noites de sono ruins na gestação e uma longa jornada de UTI neonatal no hospital), a minha resistência ao sono logo foi testada. Isso não difere da situação das demais novas mães. Daí, surgem as seguintes perguntas: mas a Ana não é consultora do sono? Como os bebês dela não dormiam a noite inteira logo nos primeiros meses de vida? E o meu filho, quando irá dormir a noite toda?

Quando meu filho vai dormir a noite inteira?

dormir a noite inteira

Apesar de os recém-nascidos dormirem cerca de 14 a 17 horas por dia, o ciclo circadiano (relógio biológico) do bebê ainda é desajustado. Isso implica em diversos despertares do sono sem um ritmo certo, no dia ou na noite. Os recém-nascidos geralmente dormem de 3 a 4 horas seguidas. Acordam, choram muito, fazem cocô, mamam e dormem de novo, repetindo-se este padrão nas 24 horas de um dia.

Como se não bastasse, o estômago do bebê é minúsculo. Assim, não consegue armazenar energia por muito tempo, o que faz com tenha que mamar diversas vezes ao longo do dia. E isso não exclui a noite. Aliás, a amamentação noturna é bem importante para estimular a produção de leite materno em razão do pico de prolactina.

Assim, nas primeiras semanas de vida, não espere que o bebê durma a noite toda. Dificilmente, isso irá ocorrer, pois ainda falta maturidade neurológica ao bebê. Desta forma, não caia na cilada de oferecer leite artificial para que isso aconteça (“conselho” que vejo sempre em fóruns de mães na internet).

Na realidade, o normal é os bebês acordarem várias vezes na noite nas primeiras semanas. Mas, entre 3 semanas e 3 meses, observo que muitos já conseguem blocos de sono noturno de 3 a 5 horas. A partir de 6 meses, a tão sonhada noite inteira de sono acontece com muitos bebês. Eles tem entre 8 e 12 horas de sono. Mas, ainda assim, depende do desenvolvimento e necessidades do bebê e da rotina de cada família.

A primeira noite inteira de sono 

No caso dos meus trigêmeos, a tão esperada noite de sono (de 12 horas) aconteceu aos 8 meses deles – lembrando que são prematuros. E aos 3 meses, já dormiam até às 5 horas da manhã. Lembro bem deste turno de mamada. Todos chorando, eu com sono e sem saber quem acudir. Quem mamava primeiro? O que chorava mais alto! Às vezes dava sorte de ter um dormindo ainda. Um ficava no peito, outro no bebê conforto (que eu balançava com o pé) e outro no berço. Meu marido ficava dormindo, pois ele já ajudava na mamada anterior (às vezes eu tirava leite materno na bomba elétrica para ele oferecer a eles e eu dormir um pouco). Ficou exausta só de pensar??? Eu também, mas me orgulho muito de ter amamentado.

E neste momento do texto, depois de lerem o meu desabafo, quase posso ler o pensamento de uma mãe desesperada: e o que eu faço até 6 meses para não enlouquecer de cansaço? E mais outro: meu filho tem mais de 1 ano e a esperada noite de sono nunca aconteceu. Por quê?

De fato, os ciclos de sono do bebê são mais curtos (40 minutos em média) e mais leves (ficam menos tempo em sono pesado) em comparação ao dos adultos. Este é um dos fatores que levam o bebê a despertar facilmente, após um longo período no colo, quando são colocados no berço, com aquele choro ensurdecedor.

Além do temperamento e das necessidades de cada bebê, a rotina dos familiares influencia demais no modo de dormir da criança. Por exemplo: colocar a criança para dormir muito tarde, super estimular a criança perto da hora de dormir, fazer uso de luzes e aparelhos eletrônicos próximo à hora de dormir, interferir no sono na criança muito prontamente quando a criança está apenas fazendo sons ou movimentos próprios do sono. Assim, fique bem atenta para as associações de sono e hábitos da família, respeitando o momento da criança.

Como acalmar o bebê recém-nascido

Na consultoria do sono, ensinamos formas de acalmar o recém-nascido para os pais já na gestação ou nos seus primeiros dias de vida. Em outros casos, a consultoria somente ocorre muito depois disso, até uns 5 anos de idade. Com meus trigêmeos: começamos com técnicas para acalmar os bebês (sem supressão da amamentação, claro), e finalmente tiveos boas noites de sono.

Segundo dados do livro The Happiest Baby on the Block (escrito pelo dr. Harvey Karp), boas formas de acalmar o bebê recém-nascido para que durma melhor, especialmente nos primeiros três meses (a chamada exterogestação), são o casulinho, o balanço, a sucção, o chiado e colocar o bebê de lado para se acalmar. Da mesma forma, a observação dos sinais de sono (para não perder o momento da soneca ou sono noturno) ajuda bastante. Por exemplo, os recém-nascidos deveriam voltar a dormir após uns 60 minutos acordado, em média. E cada idade tem sua janela de sono.

Aos poucos, estes estímulos externos são trocados, ou até melhor, aliados à condução do sono pela própria criança.

Após os seis meses, a higiene do sono continua sendo uma aliada importantíssima do bom sono da criança, mas ganha destaque maior. É importante que o bebê continue fazendo sonecas, mantenha horários regulares de ir para a cama, faça passeios ao ar livre diários, não use aparelhos eletrônicos antes e no local de sono, bem como os treinamentos de sono podem ser aplicados, quando necessário.

E, então, como dormem os filhos de vocês? O que vocês acham que contribui para o sono do seu bebê? Quando seu filho passou a dormir bem? Ou o que você acha que poderia melhorar na sua rotina para seu filho dormir melhor? Eu quero saber. Quem sabe a sua pergunta nos ajuda a preparar o próximo post, hein?!

Espero que tenham gostado. E até breve.


Ana Paula Schoriza é consultora de rotinas familiares, do sono materno-infantil e de aleitamento materno, massagista materno-infantil e doula. Ainda tenta conciliar seu trabalho com a maternidade de trigêmeos, de um ano, e mais uma menina, de quatro anos de idade. No trabalho que desenvolve de consultoria materno-infantil, procura lançar mão de ferramentas do autoconhecimento, da massagem e da hipnose, quando necessário, para que as transformações propostas sejam feitas com mais leveza e tranquilidade. Aqui no blog, escreve sobre a rotina e rotina do sono e dá dicas para as mães.

5 comentários

  1. Natalia

    Quem me dera meu filho dormir a noite toda, que sonho! Ele tem um ano e já testei estabelecer rotina (dorme cedo, após o banho e mamar, e acorda às 7h), deixar chorar, dar muita comida para ele não sentir fome, dormir sozinho, dormir com os pais… Tudo que consegui foi umas 5 horas dormindo direto (e no início da noite, naquele horário que os pais ainda não deitaram). Estou quase convencida de que o hábito dele de acordar foi em função de ainda mamar no peito e não aceitar mamadeira durante a noite. Embora eu adore amamentar, minha esperança é que ele perca o interesse logo para que eu possa, enfim, dormir uma noite inteira.

    1. Ana Schoriza

      Olá, Natalia.
      É bem comum encontrar mamães questionarem a amamentação em razão do sono do bebê.
      De fato, as associações de sono é reconhecida como existente pelos especialistas. Mas não deveriam ser um impeditivos à amamentação. É preciso trabalhar duro para que o bebê entendam que consegue dormir de outras formas que não seja apenas pela sucção, quando o hábito já foi adquirido. No seu caso, como seu bebê já tem um ano, terminada a amamentação e afagos, poderia retirá-lo do seio, levando-o à cama sonolento mas acordado. E lembre-se: os hábitos são são mudados do dia para a noite. Se mudar suas atitudes muitas vezes, a criança pode ficar confusa. Precisa de paciência e consistência. Um abraço, Ana

  2. Marisa

    Sou mãe de três meninos, um de 3 anos e gêmeos com 10 meses. Acho que dormi a noite toda umas 3 vezes desde que os gêmeos nasceram e esse ano isso ainda não aconteceu… agora eles estão indo para escola e ficam o dia todo, mas ainda não entraram em uma rotina de sono durante o dia na escola. Lá eles jantam cedo, as 15hrs, por isso não sei se dou janta novamente por volta das 18hrs ou só a mamadeira antes de dormir por volta das 19hrs. Eles ainda acordam uma ou duas vezes para mamar, as vezes só dão duas sugadas na mamadeira e volta a dormir. Despertam por volta das 5h30 e não dormem mais. Não sei o que fazer…

    1. Ana Schoriza

      Olá, Marisa
      Muitas mães tem esperança que a escola modifique os hábitos de sono dos filhos. Mas nem sempre isso acontece! Os hábitos precisam mudar também em casa. Sobre a alimentação, imagino que você poderia sim oferecer uma ceia em casa quando chegam, observando qual seria a aceitação. Afinal, entre 15h e 18h, há um intervalo de 3 horas. O fato deles acordarem apenas para fazer a sucção na mamadeira demonstra que que precisam dela para voltar a dormir, e não do alimento. Será que eles adormecem mamando também? Para uma avaliação melhor do caso, envie-me um email: anaschoriza@gmail.com. Obrigada pelo comentário. Beijos, Ana

  3. Stay with this guys, you’re helinpg a lot of people.

Deixe seu comentário