Amor de irmãos

Nesses últimos dois meses, percebi grandes mudanças nos meus filhos trigêmeos. Eles sempre foram grudados e fizeram tudo juntos, e esse foi um dos motivos para querermos deixá-los em turmas separadas na escola. Tenho observado uma evolução grande nos três, de maneiras distintas. E pude perceber como é bonito o amor de irmãos.

A Mônica sempre foi uma excelente irmã mais velha e sempre gostou de cuidar dos irmãos. Ela tem aquele espírito bondoso, sempre preocupada com eles. Certa vez, no dia do brinquedo, ela viu que o Marcelo estava com a turma e sem seu brinquedo especial no pátio. Ela sabia que ele havia levado (conforme solicitado pela professora) porque ajudou os três a escolherem. Prontamente ela correu até a monitora e explicou que ele tinha, sim, levado seu brinquedo e que tinha colocado no bolsinho da frente da mochila.

Por diversas vezes as profes e monitoras contam de situações onde ela ajuda eles na escola. Minha doce menina é ainda uma criança, mas já faz o bom papel de substituta de mamãe.

Amor de irmãos: a separação na escola

Nas primeiras semanas de aula, os meninos estranharam ficar separados. Eles nunca me disseram que queriam os irmãos na mesma turma, mas a gente percebia que sofriam a separação. Aos poucos foram se acostumando com a escola, com as professoras e com os colegas, mas todas as vezes que se encontram no recreio ou nas trocas de atividades no pátio, celebram um ao outro. Cada um já conta coisas dos colegas e da turma em casa.

Nessa semana eles tiveram a caça aos ovos de Páscoa em um clube que pertence à escola. Foram para lá de ônibus e muito animados. Foi o dia em que ficaram mais felizes! As professoras estavam animadas, contando para a gente sobre o quanto eles gostaram de estar lá e disseram que eles se procuravam e brincavam juntos. Acho que, realmente, eles preferem ficar juntos na escola. Apesar de todas as brigas que estamos acostumados a presenciar em casa, o amor de irmãos entre eles prevalece.

Na escola, eles brincam juntos, se protegem, se ajudam. Na hora da chegada e na hora de ir embora, obedecem e vão de mãos dadas. Um sempre dando uma ordem ao outro, contando como são as coisas na sua sala de aula, comparando os acontecimentos. Apesar de achar que em alguns momentos essa separação na escola possa ter sido triste para eles, percebo que estão mais amigos, mais unidos e mais felizes em casa. A separação, na verdade, trouxe mais amizade e união. Ah, como é bom ter irmãos…

amor de irmãos

Marcelo e Mônica

1 comentário

  1. Sarah

    Que linda Hahah.Com certeza será uma ótima mãe, em relação aos três ela sente ciúmes ou age como a segunda mãe deles?

Deixe seu comentário