Os trigêmeos da Ana Cássia

A paraense Ana Cássia Gomes Gama, 36 anos, e o marido Davison, foram surpreendidos por uma gravidez trigemelar sem tratamento de fertilização. Eles já eram pais de uma menina de 5 anos quando decidiram ter mais um filho. Imaginem o susto quando descobriram que ela esperava trigêmeos! Vem ler a história dos trigêmeos da Ana Cássia!

trigêmeos da Ana Cássia

Dois idênticos e um diferente.

“Moramos em uma cidadezinha chamada Gurupá, no Pará, às margens do Rio Amazonas. Os meus trigêmeos nasceram no dia 31 de janeiro de 2013, em Belém-PA. Eles se chamam: Davi, João Victor e Armando Lucas. Hoje estão com 4 aninhos. Tenho uma filha (minha princesinha) chamada Daffne, de 8 anos.

Quando minha filha completou 5 anos, meu marido e eu desejamos ter mais um filho. Ele queria um menino. Eu (secretamente) desejava uma menina. Mas o maior desejo era que viesse com saúde. Decidi parar de tomar as injeções anticoncepcionais e esperei a gravidez. Esperei três meses. Então veio a gravidez natural de trigêmeos. Uma surpresa!

trigêmeos da Ana CássiaDescobri que eram trigêmeos somente com cinco meses, quando fui fazer a ultrassonografia para saber o sexo e comprar o enxoval. Tive que fazer duas para ficar totalmente convencida. O meu esposo ficou mega feliz. Três meninos para jogarem futebol com ele! Aqui na minha cidade, nunca ninguém tinha tido trigêmeos.

Com a descoberta, fui logo encaminhada para a capital Belém, por ser uma gravidez de alto risco e minha cidade não dispor de recursos para um possível nascimento prematuro (UTI neonatal).

Minha gravidez foi aparentemente tranquila, menos pelo mal estar constante, falta de ar, incômodo para dormir, dores pela barriga grande demais. Quando fiz 8 meses, tive um pequeno sangramento e fui internada. Fiquei sob monitoramento da equipe médica e depois de uma semana no hospital, a cesariana aconteceu.

O nascimento dos trigêmeos da Ana Cássia

Os trigêmeos nasceram com 35 semanas. Davi pesou 1,200kg, João Vitor 1,000kg e Armando Lucas 1,100kg. Ficaram na UTI Neonatal. Após uma semana, foram transferidos para uma outra unidade somente para ganhar peso. Estavam saudáveis. Mas precisavam atingir 2,000kg para terem alta. Fiquei com eles, morando no hospital. Aprendi a cuidar deles. Eram muito pequenos.

trigêmeos da Ana Cássia

Fiquei 2 meses. Chorava muito com saudade da minha filha. Estava muito cansada, passava muito sono, não dormia porque eles choravam a madrugada toda. Quando um calava, o outro começava… foi uma batalha emocional e física. Porém, prazerosa, maravilhosa… uma mistura de emoções.

João Victor e Davi são gêmeos idênticos, da mesma placenta. Armando Lucas é de outra placenta e totalmente diferente dos irmãos. Com o passar do tempo, eu não os acho iguais. Acho que são diferentes. Não os confundo. São particularmente diferentes no gostos e atitudes.

Os médicos me disseram que eu engravidei primeiro do Armando Lucas e, uma semana depois, ovulei novamente e engravidei do João Victor e do Davi. Que seria uma gravidez a ser estudada.

Quando saíram da maternidade, em casa, tive muita ajuda. Minha mãe Judith, minha prima Irene, minha sogra, meu marido e eu cuidávamos do trio. Recebemos muita doação de fraldas, roupinhas, carrinho de gêmeos, carrinho normal, bebê conforto… tive dois chás de fralda. Foi ótimo! Muito carinho.

Com quatro meses de vida, João Victor precisou fazer uma cirurgia e no centro cirúrgico pegou pneumonia. Foi para UTI e ficou 19 dias entubado. Fiquei com ele no hospital por dois meses novamente. Os dois bebês ficaram em casa com as avós e eu fui lutar pelo João. O Senhor Jesus o curou e hoje ele está saudável e brincando com os irmãos.

A Daffne ama os irmãos, mas sofreu um pouquinho no inicio, sentido falta da mesma atenção que tinha antes. Mas agora tudo entrou nos eixos. Eu que tinha uma princesa, ganhei de uma só vez três príncipes! Sou a rainha desse castelo!!!!”

Conheça outras histórias de trigêmeos já contadas no blog!

Linda sua história, Ana Cássia. Obrigada por ter contato um pouco de sua vida para nós! Você também tem trigêmeos e gostaria de ter sua história publicada aqui? Me escreve para contato@ostrigemeosdamichele.com.br e eu te digo o que fazer! Até mais!

trigêmeos da Ana Cássia

1 comentário

  1. Samantha

    Ai, que legal! É engraçado que a gente vê tantos gêmeos e trigêmeos naturais que parece até que não é raro kkkkk São mto diferentes os idênticos do outro! Que gracinha!!!

Deixe seu comentário