Relacionamento depois dos filhos

O amor está no ar. Hoje é Dia dos Namorados e bastante gente me faz essa pergunta: como ficou o relacionamento do casal depois da vinda dos trigêmeos? Como ficou o relacionamento depois de quatro filhos? Muda muito o relacionamento depois dos filhos…

Maurício e eu nos conhecemos muito jovens. Começamos a namorar quando eu tinha 16 anos e ele 20 anos. Nosso namoro era à distância, morávamos a 120 quilômetros um do outro. Durou sete anos assim. A gente casou muito jovem, eu tinha 23 e 27 anos. Mas um dos principais motivos de nosso casamento ter acontecido tão “cedo” foi exatamente a distância. Queríamos ficar juntos! Eu estava iniciando uma carreira e decidi iniciar na cidade dele. Me mudei para cá em 2006 e estamos casados há 11 anos.

Nós sempre nos demos muito bem. Apesar de termos gostos diferentes para muitas coisas, temos opiniões muito parecidas sobre a grande maioria dos assuntos. Talvez por termos nos conhecido tão jovens, a personalidade de um foi um pouco moldada baseada na personalidade do outro. Afinal, a gente convive há 18 anos! E nesse tempo todo, nunca nos separamos.

Relacionamento depois dos filhos

A vinda da Mônica foi muito desejada por nós. Estávamos casados há cinco anos quando ela nasceu, trazendo muita alegria e ainda mais parceria para nosso relacionamento. Ele se mostrou um pai maravilhoso em todos os sentidos, e isso só fez com que eu quisesse ter mais filhos! Resolvemos tentar ter mais um bebê e… engravidei naturalmente de trigêmeos!

Leia toda a nossa história!

Depois da vinda dos trigêmeos, muita coisa mudou. Além de vivermos muito cansados do cotidiano com essa galerinha, eu engordei muito e não me sentia bonita e nem disposta para “correr atrás do prejuízo”. Meu marido vivia exausto, com frequência estressado pela falta de sono e o excesso de afazeres no trabalho, mas principalmente em casa. Apesar de termos a ajuda dos meus pais, o primeiro ano dos meninos sugou bastante nossa energia e muito do romantismo do casal.

Mas as coisas foram se ajeitando e, por mais engraçado que possa parecer, quando deixamos de ter a ajuda com os meninos foi que nos unimos melhor como casal novamente. Os trigêmeos tinham cerca de 1 ano e 3 meses quando organizamos as coisas na nossa casa e passamos a conseguir ficar mais tempo juntos. Definimos uma rotina mais firme com as quatro crianças e conseguimos arrumar mais tempo para nós mesmos, tanto juntos como sozinhos. Porque faz muito bem para a mãe e para o pai curtir um pouco de tempo individual, fazendo as coisas que gostam.

relacionamento depois dos filhos

Foto: Diogo Sallaberry

Assim, estipulamos uma rotina onde todos iam para a cama às 21h. Eles já estavam em uma idade em que não acordavam muitas vezes a noite. A gente já conseguia dormir melhor e, por isso, tudo fluía melhor na nossa casa. Com as crianças dormindo a partir das 21h, o papai e a mamãe puderam voltar a jantar juntos, conversar, namorar e assistir TV, um filme ou uma série juntos. Começamos a conseguir conversar sobre assuntos que não envolviam os filhos (apesar de eles sempre – e para sempre – serem o nosso principal assunto).

Hoje vivemos harmoniosamente em casa sem grandes problemas. Os trigêmeos estão em uma fase muito bonitinha onde conversam com a gente, contam coisas que acontecem na escola, brincam entre eles sem brigar tanto… A Mônica já se vira sozinha para muitas coisas e nos ajuda com eles. Ela ensina, educa, brinca… Hoje conseguimos fazer combinados com eles, às vezes as manhas aparecem mas eles obedecem muito bem. Então, com tudo funcionando como deve ser, os pais conseguem ter uma vida de casal um pouco mais tranquila, mesmo que ainda não dê para sair para jantar fora ou ir ao cinema com tanta frequência.

Nosso relacionamento é baseado em amor, amizade e companheirismo. Somos pais melhores porque nos damos muito bem e porque respeitamos a opinião um do outro na criação de nossos filhos. Hoje é Dia dos Namorados, mas infelizmente não vamos sair para comemorar. Vamos ficar em casa mesmo, talvez tomar um vinho, e curtir nosso cobertor novo (que foi o presente que demos um para o outro neste Dia dos Namorados – hahahaha). Sabe essa vida? Essa de mãe de quatro filhos com mais de três anos? Não troco por nada. Nem o relacionamento depois dos filhos: lindo e cheio de cumplicidade e experiência.

Até mais!

4 comentários

  1. Juliana

    Presente perfeito…um cobertor e vinho. Nada melhor! !

    1. Michele Kaiser

      Concordo! E ainda teve coração de chocolate com brigadeiro! Delícia! 😉

  2. Débora Ucker

    Lindo! Amei o texto! Sou mãe de um casal de gêmeos: a Helena e o Felipe… Estão com quase 4 meses (fazem dia 17)! É o primeiro ano q passamos o dia dos namorados à luz de duas velinhas! Hehehe

    1. Michele Kaiser

      Hehehehehe. Que gracinha!! Um beijo!

Deixe seu comentário