Quando o passeio da escola saiu em dias diferentes

Uma das coisas mais interessantes sobre ter múltiplos é esta convivência com personalidades diferentes. São crianças muito parecidas, criadas da mesma maneira, vivenciando experiências muito parecidas. O fato de termos escolhido colocar os meninos em turmas separadas na escola divide opiniões, mas na nossa ideia toda a situação é muito positiva pois eles têm aprendido a conviver com outras crianças e a lidar com situações diferentes. Inclusive quando saiu o passeio da escola em dias diferentes…

Escolhemos matriculá-los em uma escola que tivesse o mínimo de três turmas do nível que eles iriam cursar. Na escola em que eles estão, são quatro turmas com cerca de 18 crianças de 3 a 4 anos em cada. Esta semana aconteceu o primeiro passeio da escola onde duas turmas foram para uma fazendinha em um dia e as outras duas turmas, no outro. No início, fiquei um pouco receosa de que os dias diferentes do passeio causassem brigas aqui em casa. Imagine que as turmas do Marcelo e do Murilo foram na terça-feira (um dia lindo de sol) e o passeio da turma do Matheus estava previsto somente para o dia seguinte, quarta-feira? E ainda, para “ajudar”, a escola aproveitou o dia com clima maravilhoso para marcar o passeio mensal das turmas do nível da Mônica ao clube que pertence à escola. Então dois dos trigêmeos estariam no passeio da fazendinha e a irmã estaria no clube da escola. Como eu ia fazer o Matheus entender que todos iriam fazer uma coisa muito divertida naquele dia e ele não iria?

Pois foi aí que aproveitei para fazer do limão, uma limonada. Me aproveitei da situação para explicar para eles que a vida é assim: um dia a gente faz como quer; outro dia a gente aceita as situações expostas à nós. Aos 4 anos, meus filhos conseguem entender muito bem as regras de convivência da escola, respeitando o seu próprio espaço e o espaço dos outros. Respeitando a vez do outro e aceitando as regulamentações impostas.

Lidando com as frustrações

passeio da escolaAmanheceu um dia lindo e maravilhoso na terça-feira, dia dos passeios de Murilo, Marcelo e Mônica. Convencemos o Matheus de que o passeio dele sairia no dia seguinte e seria igualmente maravilhoso. A professora conversou com ele sobre isto, convencendo-o de que passear com os colegas seria muito mais interessante do que ir com seus irmãos, em turmas que não fossem a sua. Mas como eu iria lidar – e o que raios eu iria fazer – se não saísse um dia bonito também no dia seguinte para ele ir no passeio? Como eu ia ajudá-lo a lidar com essa frustração?

Mas acontece que lidar com as frustrações acabou sendo a maior lição de todas. Meus filhos estão aprendendo desde pequenos que regras são regras e que nem sempre podemos escolher como as coisas acontecem. A lição que aprendem é que temos que saber conviver com as regras da família, da escola e da sociedade sem fazer sempre tudo da maneira como gostaríamos. Sem limitar sua criatividade dizendo “não” o tempo inteiro, é claro.

Eu poderia talvez ter ido à direção da escola (como me foi sugerido por outros pais) e solicitado que o Matheus viajasse junto aos irmãos, para evitar brigas em casa. Mas, espera aí, não fui eu que escolhi que cada um dos meus filhos estudasse em turmas separadas? Pois eu tenho que seguir o calendário da escola e obedecer as regras, mostrando à eles como as coisas funcionam. Não é mesmo?

Para nossa sorte, na quarta-feira deu mais um belo dia de sol e calor. Mas tanto eu e meu marido como a professora do Matheus trabalhamos juntos para explicar que, se acaso não acontecesse o passeio naquele dia, seria em outro dia. Ele também iria conhecer as vacas, coelhos, ovelhas, macaco em um dia que tivesse sol para poder aproveitar bastante. Ele estava preparado para aceitar essas condições, se necessário fosse.

Eu acho muito positiva a experiência escolar que meus filhos estão tendo e estou muito satisfeita com a maneira que a escola tem me ajudado a lidar com as mais diferentes situações que vêm acontecendo. Para meus meninos, estudar separados é uma coisa natural. Iniciaram a escola assim e não conhecem outra maneira. Todos os coleguinhas conhecem eles pelos seus primeiros nomes e eles têm, assim, a oportunidade de serem indivíduos únicos em suas salas de aula.

As situações adversas que aparecem? Tiraremos de letra! E assim nossos filhos serão crianças conhecedoras de dois mundos: aquele em que vivem em conjunto, como um trio; e aquele em que vivem separados, individualmente, sendo serzinhos únicos e independentes. Até mais!

passeio da escola

 

4 comentários

  1. Arlene

    Muito bom! parabéns pela coragem! estás preparando eles para o mundo….

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo apoio! Bjs!

  2. Carla Rive Ortlepp

    Michele, já te escrevi no direct do insta!! E repito aqui!!! Te admiro tanto e amooo ler teu blog e acompanhar cada momentos dos teus filhos!!! Parabéns!!

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo apoio e por nos acompanhar! Um beijo!!

Deixe seu comentário