Os trigêmeos da Vanessa

De São Paulo-SP, o casal de advogados Vanessa Regina Sicchieri Ziotti e Gustavo João Rodrigues Pinto, de 28 anos, são pais dos trigêmeos Bernardo, Benício e Lucas, que nasceram em 26 de maio de 2017. Sem fazer qualquer tipo de tratamento de fertilização para engravidar, Vanessa e o marido levaram um grande susto ao descobrir a gestação trigemelar. Ela desmaiou de susto!


“Eu sou de Ribeirão Preto-SP, interior de São Paulo e em agosto de 2013 me mudei para São Paulo, capital, para trabalhar. Em setembro de 2014 comecei a namorar meu esposo e fomos morar juntos em janeiro de 2015. Em janeiro de 2016 nos casamos e em 23 de novembro de 2016 descobrimos que estávamos grávidos.

Sempre tivemos a vontade de ter um filho, mas apenas um, pois eu e meu esposo somos advogados e trabalhamos cerca de 12 horas por dia. Em julho de 2015 iniciei os exames de rotina no gineco e descobri uma infecção no colo do útero, que foi tratada. Devido à infecção, não parei de tomar a pílula anticoncepcional. Em julho de 2016, retornei ao ginecologista e descobrimos um pólipo no útero, além de uma bactéria. Retirei o pólipo, tomei antibiótico e apenas em setembro de 2016 o médico liberou pararmos a pílula. Paramos a pílula e não evitamos mais, contudo, ele nos deu um prazo de 1 a 3 anos para conseguirmos engravidar, pois meus ovários estavam um pouco atrofiados, devido ao uso contínuo de pílula (por 15 anos).

Não fizemos tratamento para engravidar, não tomei nenhum remédio para fertilidade, apenas tratei os problemas que tive no colo do útero. A gestação trigemelar foi espontânea.

Descobrimos que eu estava grávida com apenas 1 dia de atraso da menstruação, com 4 semanas de gestação. Quando completei 8 semanas, fui fazer meu primeiro ultrassom para checar se a gravidez estava evoluindo, se estavam presentes batimentos cardíacos. Assim que a médica iniciou o ultrassom, ela me perguntou: “mãe, você fez fertilização in vitro?”, respondemos que não, mas achei estranha a pergunta. Ela ficou ali parada olhando, aí perguntou novamente : ‘mas essa gestação foi planejada?’, respondemos que não estávamos evitando. Aí ela disse: ‘olha, mãe, você acabou de ganhar na loteria: têm três sacos gestacionais aqui’. Eu só conseguia chorar e desmaiei. Eles me acordaram e esperaram eu me acalmar para prosseguir o exame, que demorou muito, pois eram 3 sacos diferentes.

Saindo da sala de exames, muitos pacientes tinham ouvido meus choros e estavam me olhando com ar de preocupação. Então meu sogro, que nos aguardava lá fora, veio ao nosso encontro. Contamos à ele e ele gritou para o laboratório todo: ‘vou ser avô de trigêmeos!!!’ Meu marido ria muito. Eu repetia à ele: ‘O que vamos fazer? Como vamos pagar 3 escolas, 3 convênios médicos?’.

O nascimento dos trigêmeos

Minha gravidez foi plena. Não tive absolutamente nenhuma intercorrência, sangramento, pressão alta. Nada. Engordei somente 8 quilos. Trabalhei até o dia em que eles nasceram. Saí do escritório às19h e eles nasceram às 22h41 e 22h42. Na última semana, tive uma infecção de urina e tive que tomar antibióticos, o que provavelmente antecipou o parto, e os corticóides para amadurecer o pulmão deles. Também na última semana, o ultrassom não mostrava mais o estômago do meu G3 (Lucas). Porém, não deu tempo de averiguar, pois esse exame foi na segunda-feira e eles nasceram na sexta, 26 de maio de 2017.

Nasceram de 30 semanas e dois dias. Eu estava trabalhando e tive um sangramento discreto, fui direto à maternidade e quando me examinaram já estava com 2 dedos de dilatação e contrações de 4 em 4 minutos. Tentaram segurar mas a placenta do Bernardo descolou (eu já tinha 8 cm de dilatação). Tivemos que fazer uma cesárea de urgência. Bernardo acabou engolindo um pouco de sangue, mas superou bem e não teve qualquer sequela. Bernardo nasceu com 40 cm e 1,795 kg; Benício com 40 cm e 1,895 kg; e Lucas com 41 cm e 1,500 kg.

UTI Neonatal

O Bernardo ficou por 46 dias na UTI neonatal. Benício ficou 58 dias. Já o Lucas teve outras complicações. Como eu disse, o estômago dele deixou de aparecer na última semana e, assim que ele nasceu, constataram que ele tinha atresia de esôfago (pois não conseguiram passar o tubo). O esôfago do Lucas não chegava até o estômago e ele tinha uma fístula da traqueia, ou seja, ele não tinha condições de deglutir e engolir. Assim, com 3 dias de vida ele foi submetido a uma cirurgia para correção, com a possibilidade de que não desse certo e ele tivesse que se alimentar através de sonda gástrica pelo resto da vida.

Graças a Deus correu tudo bem, mas essa cirurgia o deixou sempre dois passos atrás dos irmãos, pois ele demorou a começar a mamar. Além disso, ele teve de fazer a cirurgia para correção de duas hérnias inguinais; Para finalizar, no dia da alta, ele fez cocô com sangue e foi diagnosticado com enterocolite necrosante. Precisou de 84 dias de UTI neonatal. Ele está de alta cirúrgica, mas faz acompanhamento semestral com o cirurgião. Mas isto não lhe causou atraso motor e neurológico.

Nesse período, enquanto os 3 estavam na UTI, eu chegava todos os dias às 7h e ia embora às 19h. A Maternidade contava com a estrutura de um lactário, de modo que eu me ordenhava todos os dias, de 3 em 3 horas, e os meninos tomavam meu leite pela sonda. Durante 60 dias, consegui amamentá-los exclusivamente com leite materno, parte por sonda, parte por mamadeira e parte por peito. Durante a madrugada, o hospital servia meu leite pasteurizado.

Mas quando completaram 30 dias de UTI, os meninos contraíram influenza A e tiveram de ser mantidos em isolamento por 10 dias, nos quais não pude vê-los.

Os primeiros dias em casa

Com a vinda do Bernardo para casa, a produção do leite diminuiu, uma vez que eu me dividia entre casa e hospital e não dormia. Quando o Benício chegou, eu já intercalava leite do peito e fórmula (nessa altura, o Lucas tinha apresentado a enterocolite e estava de jejum). Com dois dias em casa, o Benício começou a fazer cocô com sangue e foi diagnosticado com APLV (alergia à proteína do leite de vaca). Uma semana depois foi o Bernardo e na próxima semana o Lucas.

Como a quantidade do meu leite tinha reduzido drasticamente, o pediatra optou por suspender o aleitamento materno e passar à fórmula especial, extensamente hidrolisada, que custa R$140,00  a lata de 400g. Hoje, consumimos 40 latas de leite por mês aqui em casa, as quais conseguimos junto ao governo do estado como medicamento de alto custo.

Quanto descobrimos que eu estava grávida de trigêmeos, minha mãe veio do interior morar conosco. Atualmente, durante o dia ficamos eu e minha mãe, recebendo auxilio diário da minha sogra e meu sogro. Sempre que a família e os amigos podem, ou que solicitamos, eles vêm em nosso auxílio. Uma vez por semana temos uma faxineira. A noite somos eu, minha mãe e meu esposo.

Retornei ao trabalho recentemente, agora em home office. Para viabilizar isso, nossa faxineira virou ajudante mensal, já que não posso deixar o emprego, pois a renda da casa é igualmente dividida entre eu, meu esposo e minha mãe.

Agora com quase 5 meses, Bernardo e Benício estão com 6 quilos e Lucas com 5. Eles são super durinhos, ensaiam para sentar e já se “conhecem”. Dormem das 22h30 às 6h e tiram pequenas sonecas durante o dia. São muito risonhos e simpáticos, mas quando estão num dia ruim eu quase enlouqueço. Adoram os tapetinhos de atividades, cadeirinhas e brinquedos que tocam músicas. Ah, eles adoram funk, pocoyo e novela! Benício ja balbucia ‘mamamamamam’. Todos são falantes. Eles adoram ‘falar’ o dia todo. Eles amam o gato e os cachorros. Na nossa casa moram: eu, meu esposo, minha mãe, os 7 cachorros dela e meu gato.
Esta semana aconteceu algo curioso. Minha mãe, minha sogra e nossa ajudante estavam entrando em casa com os carrinhos dos meninos após um passeio. Cada uma levando um carrinho. Então, uma senhora parou minha sogra e perguntou: ‘aqui é uma escolinha?’ Minha sogra respondeu: não, são trigêmeos. A senhora se engasgou e ficou muito perplexa. Foi muito engraçado”.
 Que história, Vanessa! Muito obrigada por compartilhar com a gente! Você também tem trigêmeos e gostaria de contar sua história aqui? Escreva para contato@ostrigemeosdamichele.com.br e eu te digo como fazer! Até mais!

 

2 comentários

  1. Vânia

    Minha família preferida, sou fã, ♡♡♡♡♡♡……

  2. Genteee
    um parabéns pra essa família!
    Que luta, mas que bom que hoje vivem felizes!

    Eu tenho 1 e já é um baita gasto, 3 então
    heheheheheh

    Bjooooos

Deixe seu comentário