O dia em que a escola chamou uma ambulância para atender meu filho

Imagina você estar em casa, cuidando de seus afazeres, e receber uma ligação da escola dizendo que chamaram um ambulância para atender seu filho? Eu quase infartei!!

Na última sexta-feira, como de costume meu marido e eu largamos as crianças na escola em torno de 13h15 e saímos para fazer aquelas coisas chatas que a gente faz nas sextas: supermercado e feira. Estamos de folga nas sextas até março começar de verdade na semana que vem. Era cerca de 15h quando chegamos em casa, guardamos as coisas, e ele tinha um compromisso no centro da cidade – bem próximo à escola – às 16h. Às 15h30 ele saiu de casa e eu me atirei no sofá. Coisa boa ter a casa só para mim por mais uma hora e meia!

Eis que às 15h39 eu recebo uma ligação da escola em meu celular. Todas as mães sabem a aflição que dá na hora que o celular está tocando com o contato da escola brilhando na tela! Imediatamente atendi e a coordenadora, depois de se identificar, me disse: “Mãe, não precisa ficar assustada mas o Marcelo sentou de mau jeito e caiu da cadeira. Ele bateu a cabeça e fez um galo na nuca, mas está bem, estamos colocando gelo. Está aqui desenhando. Nós chamamos o resgate e ele será atendido. A senhora pode vir acompanhar?”. Poder eu podia, mas ia demorar no mínimo 20 minutos para chegar lá. Ela disse que não tinha problema, que iam atender meu filho e depois deixar o prontuário de atendimento na agenda.

A aflição virou diversão

Liguei para meu marido, que tinha acabado de chegar no estacionamento do qual somos mensalistas. Ele estava a dois minutos da escola. Pedi para ele correr lá e acompanhar o atendimento. Quatro minutos depois, ele me ligou através de uma vídeo chamada. Atendi e vi o Marcelo. Ele começou a falar, muito alto e muito rápido: “Oi, mamãe! Sabia que eu caí da cadeira e bati a cabeça e o papai veio aqui me ver?”. Ele estava muito feliz com esta novidade.

Meu marido disse que o resgate ainda não tinha chegado, mas que o Marcelo estava bem, feliz da vida que tinha acontecido uma coisa diferente. Tinham dito para meu marido que o Marcelo nem chorou ao cair da cadeira, mas como bateu a cabeça era de praxe da escola chamar o atendimento. Percebi que a escola prefere demonstrar excesso de zelo do que parecer que está negligenciando as crianças.

escola chamou uma ambulância

Marcelo foi examinado e um xerox do atendimento veio em sua agenda. Ele quis continuar na escola porque iam para a aula de teatro. Papai saiu da escola e nem se atrasou para seu compromisso. Cerca de meia hora mais tarde, a coordenadora me ligou novamente para me contar todos os detalhes do atendimento médico. Fiquei bem mais tranquila. No horário normal, meu marido buscou as crianças na escola, trouxe para casa e não tinha mais nem sinal do galo.

Mas não foi nada sério

Quantas e quantas vezes eu cheguei para buscar as crianças na escola e vi aquela ambulância do resgate estacionada no pátio. Aquilo sempre dá uma aflição sem tamanho. Sempre tem um burburinho das mães tentando descobrir o que será que aconteceu. Filho de quem será que se machucou? “Não, não, não foi o meu porque a escola não me ligou”, dizemos. “Deusmelivre” do dia que a escola me ligar dizendo que chamou o resgate para atender meu filho!

Pois é, eu com quatro filhos estudando naquela escola, até achei que demorou para acontecer… Sorte que não foi nada! Fiquei muito feliz em saber que a escola trata muito bem o meu filho, até com excesso de cuidados. Ufa! Foi só mais uma história para contar. Até mais!

6 comentários

  1. Grazi Motta

    A primeira vez q a escola m ligou pq meu filho tava passando mal cm asma eu cm outro pequeno em casa e cm febre…20minutos de casa até lá…foi um dia terrível…não sabia p onde correr …no final deu tdo certo.

    1. Michele Kaiser

      Que bom que no fim tudo se ajeitou! É cada susto que a gente leva!

  2. Larissa

    Gente, desculpa mas a escola tem que saber que toda criança cai. Essa ambulância poderia estar atendendo alguém que realmente necessite!

    1. Michele Kaiser

      A escola é precavida. Esta ambulância é para isso. Não está tirando a vez de ninguém. Esta ambulância é um serviço particular que a escola paga para atender exatamente estes casos. Não está chamando o SAMU, que é público. Até porque o SAMU nem vai em casos como este. Um abraço!

  3. Debora

    Amém que foi assim e nada grave!

  4. Oi michele!

    Que bom que não foi nada grave!
    Semana passada a escola me ligou p ir buscar o Arthur pq ele estava com diarreia!
    Saí correndo feito louca, cm n tenho carro, fica mais dificil chegar rapido nessas horas
    Mas nem levei p PS, mediquei cm a medica me ensinou de outra vez que ele teve isso
    A noitinha ele já estava bem!

    Bjooos

Deixe seu comentário