8 fatos sobre ter filhos idênticos

Você sabia que gêmeos idênticos tem 99,99% de seu DNA idêntico, mas têm impressões digitais diferentes? Neste post, reuni 8 fatos interessantes sobre ter e cuidar de gêmeos idênticos no meu dia-a-dia. Lembrando que meus trigêmeos são dois idênticos e um fraterno, mas o fraterno é muuuito parecido.

12874388_10208648421398315_1676419025_o

Murilo, Marcelo e Matheus.

1) Não importa se eles são parecidos ou não, quem convive sabe muito bem quem é quem. Meus filhos podem ser idênticos no olhar de quem está de fora, mas eu consigo reconhecê-los pelo formato do cabelo, distância entre os olhos, o jeito que eles sorriem para mim e até a voz e a maneira como choramingam.

2) Eles têm algumas coisas diferentes. É engraçado encontrar pintinhas ou pequenas coisas diferentes neles. Meus filhos têm o cabelo exatamente da mesma cor, as mãos e pés exatamente iguais, o formato do umbigo idêntico. Mas cada um tem uma pinta igual que apareceu em um lugar diferente. O Matheus tem na lateral do dedão do pé direito, o Murilo tem na parte de dentro da coxa direita e o Marcelo na parte de fora da nádega direita. Além disso, Murilo sempre foi de 1 a 2 centímetros mais alto. E Marcelo é mais esbelto, enquanto Matheus é mais entroncado.

3) Mesmo que a aparência seja idêntica, o comportamento, o jeito e os gostos podem ser muito diferentes. O rostinho é o mesmo, mas Matheus é muito obediente. Ele coloca todo mundo na linha (até a irmã mais velha). Murilo é brincalhão e sacana, sempre fazendo brincadeiras para sacanear os outros dois (olhando para a gente com aquela carinha de quem sabe que está fazendo algo errado). Marcelo é mais introspectivo e é, sem dúvidas, o mais simpático e carinhoso dos três. Matheus gosta de montar as pecinhas e organizar os brinquedos, Murilo brinca um pouco e se desinteressa e Marcelo pega as peças e joga longe. Cada um com seu jeitinho, fica fácil reconhecer pelo comportamento.

4) Os pais também se confundem. Eu digo que sempre os reconheço, mas já me confundi várias vezes. Nunca errei a medicação ou dei comida duas vezes para um enquanto o outro passou fome, mas quando vejo fotos antigas deles, às vezes me confundo. Numa foto em que estão os três, acho fácil identificar pois faço a comparação. Mas em algumas fotos individuais deles há cerca de um ano atrás, fico com verdadeira dúvida. Ah, e seja em foto ou vida real, de costas e de roupa igual, não sei quem é quem.

5) Quando eles se olham no espelho, pensam que é o irmão gêmeo. Eles se olham no espelho e dizem “mano”. Não sei se não reconhecem que aquele que estão olhando é eles mesmos ou se pensam que o próprio nome é “mano”, de tanto que os chamamos assim. Estou tentando incentivar o uso dos próprios nomes. Eles dizem “Mateu”, “Milo” e “Macel”. Que gracinha.

6) Sempre procurando por três. Como são três praticamente iguais, o tempo todo estamos contando 1, 2 e 3. Por exemplo: agora um está aqui no sofá, outro está ali perto da varanda e o outro está com a babá trocando a fralda. Beleza. Estamos sempre procurando onde está cada um. Já me aconteceu de estar com um deles no colo, procurar e encontrar os outros dois e seguir procurando o terceiro que, bem, estava no meu colo. Em defesa da minha sanidade, isso já aconteceu com meu marido e com nossa babá também. Vai ver estamos todos doidinhos.

7) 100% das pessoas acham que você não sabe diferenciar seus filhos. Mesmo tendo admitido que às vezes me confundo, todo mundo me pergunta como eu consigo identificar e duvida de mim quando eu respondo. As pessoas ficam procurando diferenças e semelhanças neles e eu adoro apontar os traços que me ajudam a identificá-los.

8) A gente está sempre se perguntando “quem é mesmo?”. Se um dorme no nosso colo, “quem é mesmo que dormiu no meu colo?”. Se um pediu mamadeira fora de hora, “pra quem mesmo que eu dei suco?”. Se um deles está com febre e demos antitérmico “pra quem mesmo que eu dei o remédio?”, “quem mesmo que teve amigdalite há 6 meses?”. E pelas preferências: “quem mesmo que não gosta de queijo?”, “quem mesmo quer a maçã com casca?” e por aí vai.

Até mais!

26 comentários

  1. Amei o post, lembrei dessa foto agora consigo identificar os meninos pelo jeito do cabelo e pelo rosto tbm .

    1. Michele Kaiser

      Obrigada, Ana! Bjs.

  2. Alcione Melo

    Minhas gêmeas são idênticas, mas ao final da gravidez passamos pela síndrome da transfusão feto fetal e por isso uma nasceu com 1kg de diferença da outra, o que fez com que parecessem fraternas. Hoje com 5 meses elas já estão bem parecidas, por isso, de vez em quando eu olho de relance e me pergunto: quem é mesmo aquela ali? Kkk mas três segundos depois eu já identifico. Chega a ser engraçado, essa era uma das minhas maiores preocupações quando descobri que eram univitelinas, como saber quem é quem… Beijos!

    1. Michele Kaiser

      E eles nos supreendem a cada dia, né? Aqui em casa a gente não separa qual roupa é de qual, mas o pijama cada um tem o seu. Ontem meu marido vestiu eles depois do banho e não deu bola pro pijama. Fiquei me confundindo entre Murilo e Marcelo até a hora de dormirem… Beijos.

  3. Mariane

    Adorei o post! Estou no consultório médico….tô muito lendo, imagina a cara das pessoas ao meu lado! Kkkkkkkk, essa de procurar o bebê c ele no colo foi Boa! Seus trigêmeos São lindos, e na foto São; Murilo, Marcelo e Matheus….sim???

    1. Michele Kaiser

      Isso mesmo: Murilo, Marcelo e Matheus. Obrigada!

  4. Mariane

    Tô rindo muito****

  5. Ana Paula

    Muito bom seu post. Tenho gêmeas de três anos e meio e elas são univitelinas. Todo mundo me pergunta como diferencio uma da outra mas nós mães sabemos bem quem é quem né rsrs. Uma tem uma pinta no braço direito e a outra tem uma pinta igual no bumbum. Manuela nasceu primeiro e sempre foi mais pesadinha que a Mariana que tem o rostinho mais fino. Sempre reconheci a voz de cada uma, desde o choro de bebê. Só tenho dificuldade quando estão com roupas iguais ou de costas e quando troco os nomes elas me corrigem na hora! Seus filhos são lindos e a Mônica uma bonequinha! Parabéns pela família.

    1. Michele Kaiser

      De costas é jogo sujo, né? Muito difícil saber. Mas todos perguntam como sabemos quem é quem. Nós simplesmente sabemos! Beijos

  6. Marley

    Oi, Michele, tenho gêmeos fraternos com 1,3 anos
    Mesmo sendo fraternos são muito parecidos.
    Sempre me faço a pergunta “qual foi mesmo que ,..” kkkkk
    Nem consigo me imaginar ser fossem 3 kkk

    1. Michele Kaiser

      Hehehehehee. Um dos meus é fraterno e muito parecido também! Um beijo.

  7. Danda

    Adorei o post acho muito linda sua família, agora que você falou sobre o comportamento de cada um descobri quem é o menino de olhos encantador adoro o esse o olhar de sacana do Murilo kkkkk, bjs que o senhor continue abençoado sua família.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo carinho, querida. Adorei o modo que você falou sobre o Murilo. Beijos.

  8. Geisa Araújo

    Michele muito legal o seu post. Olha o que é ser mãe. É um ser indescritível. Um dia vi vcs no prédio, pois tenho uma conhecida e fiquei pensando: será que consigo acertar. Provavelmente errei . Só vc mesmo para acertar. Lindo o comercial do Banrisul.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo carinho!!! Beijos.

  9. Lara Menezes de Souza Teixeira

    Adoro ler as suas publicações e essa foi a minha preferida, pois me identifiquei muito pelo fato de ser trigêmea, e mesmo já com 18 anos o pessoal ainda confunde bastante…Beijos para as crianças..

    1. Michele Kaiser

      Oi, Lara!! Que legal! Que tal você me mandar um email e contar sua história aqui no blog? Escreve para contato@ostrigemeosdamichele.com.br e vamos trocar uma ideia sobre isso? Um beijo!

  10. Pamella

    Seus filhos são lindos e a Mônica uma princesa!! Tenho apenas um, Arthur que está com 9 anos.Tem dia que fico louca com tantos afazeres rsrs…Mais na mesma hora me lembro de você e vejo que no final dá tudo certo!! Parabéns pela sua família! Beijos!!

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo carinho! Dá tudo certo no final. Beijos.

  11. Laura Saraiva

    Adoro ler suas publicações! Amo crianças. E seus filhos são muito lindos!

    1. Michele Kaiser

      Muito obrigada pelo carinho, Laura!! <3

  12. Jussimara

    Estou amando acompanhar o blog. Cada vez que eu leio um texto seu, me identifico demais e vejo que para mãe de múltiplos as coisas são bem parecidas. E fico me perguntando se é assim para todos? Por exemplo, das pintinhas, as minhas também cada uma nasceu com a mesma manchinha vermelhinha só que em posições diferentes: Cecília no meio da coxa esquerda; Helena na coxa esquerda só que mais pra dentro e Olívia na parte de trás da panturrilha esquerda. No início isso ajudou muito a diferenciar as três, até hoje na dúvida usamos as manchinhas como identificador. Suas postagens têm me ajudado muito nessa minha jornada como mãe de trigêmeas idênticas.Abraço.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada por nos acompanhar, Jussimara!! Acho que eles tinham essa informação genética e a pintinha só se desenvolver em lugares diferentes. Hehehehe. Qual é a idade das suas trigêmeas? Que tal contar sua história aqui no blog? Me escreve para contato@ostrigemeosdamichele.com.br e eu te explico o que fazer. Por favorzinho???

  13. Yéssica

    Olá,
    Tenho 21 anos, ainda não tenho filhos mas sou louca pra ter. Daqui uns 10 anos quem sabe rsrsrs’
    Com que idade teve a sua primeira filha ?
    Adoro acompanhar a história da sua família, quero ter uma assim também.
    Um beijo á todos.

    1. Michele Kaiser

      Olá, Yéssica! Tive a Mônica aos 28 anos, mas comecei a tentar engravidar aos 26. Demorei 2 anos para conseguir porque descobri que tinha endometriose. Um beijo!

Deixe seu comentário