Happy Halloween!

A bruxinha Mônica teve seu primeiro Halloween hoje! Quero dizer, foi a primeira vez que ela aproveitou a data passando no apartamento dos vizinhos e dizendo “doces ou travessuras”. Se divertiu muito e eu também, só de vesti-la e imaginar sua alegria. O evento no condomínio é muito bem organizado, então eles bateram nos apartamentos em grupos. O papai ficou atrás supervisionando. A mamãe ficou em casa com os maninhos, a vovó e o vovô esperando outras crianças virem pedir doce.

HalloweenHalloween 08Halloween 07

E esses maninhos sapecas estão mesmo muito danadinhos. Todos engatinham para todos os lados, muito rápido, e brigam pelos brinquedos. Eu andava preocupada há dias com a altura do lastro do berço deles, que estava muito alta. Os bebês cresceram e começaram a conseguir se apoiar nas grades e se levantar, correndo sério risco de cair. Vejam o arteiro do Marcelo:

Halloween 06

Então hoje, finalmente, o marceneiro conseguiu vir baixar a altura. Ficou bem melhor e bem mais seguro, já que ele baixou 15cm. Precisamos tomar mais algumas precauções aqui em casa quanto à segurança deles, já que agora estão correndo perigo em vários lugares. Já tampei as tomadas baixas do apartamento e já tínhamos rede de proteção nas janelas e sacada (afinal, tivemos a Mônica antes). Mas, mesmo assim, Marcelo hoje teve dois pequenos acidentes. Caiu de cara no chão e rasgou a boca, saiu sangue. E agora depois do banho, tentou se levantar do berço e escorregou a mão entre as grades e fez um galo com a batida que deu na cabeça na madeira. Ai de mim.

Outra novidade é que ficou pronto o álbum do aniversário dos meninos, que ocorreu dia 4 de outubro. Todas as fotos podem ser vistas no blog da Doce Vida Fotografia. Ela nos deu um álbum bem bonito, com a foto da lembrancinha (a mais linda de todas) na capa:

Halloween 05

E pra encerrar por hoje, fotinho dos gatinhos na hora que acordaram de manhã:Halloween 09 Murilo e o George que ganhou da tia Milles (todos ganharam e adoram o companheirinho).

Halloween 03 Matheus

Halloween 02Marcelo

Acordam felizes, hein? Bom fim de semana e até mais!

Os trigêmeos da Daiane

Hoje o blog conta a história da Daiane Lanzzarini (27 anos), mãe de cinco filhos: Camilli (6 anos), Martina (1 ano e 9 meses) e os trigêmeos Mateus, Henrique e Bruno (7 meses). Assim como eu, Daiane tomou o maior susto ao descobrir que estava grávida de trigêmeos!

10665970_695819607158794_2404416624490956688_nFoto do batizado dos bebês, com o marido Camillo Conti, com quem é casada há 7 anos.

Uma das coisas que mais admiro na história dela é que os meninos nasceram de 36 semanas, um recorde! Em 20 de março de 2014, Bruno veio ao mundo com 43 cm e 2.070 Kg; Henrique com 42 cm e 1.970 Kg e Mateus com 42 cm e 1.920 Kg. Sim, ela também tem um Matheus! Embora tenham nascido com peso e comprimento muito semelhante aos dos meus trigêmeos, eles não precisaram de UTI por causa do tempo de gestação (os meus nasceram de 34 e precisaram de 15 dias de hospital).

Os três meninos são idênticos, estavam cada um no seu saco gestacional, mas em uma única placenta. Apesar do medo e do perigo de ocorrer a Síndrome da Transfusão Feto-Fetal (leia mais aqui), esta não se confirmou e Daiane teve seus trigêmeos com praticamente mesmo peso e comprimento. E ela engordou só 15 quilos!

10751722_713278592079562_2096866396_nGrávida de 34 semanas (11 dias antes do parto).

SONY DSC SONY DSC

Vou deixar a Daiane contar os detalhes para vocês!

Como foi a descoberta da gestação trigemelar? No início de julho de 2013, estava atribulada com os preparativos para a festa de aniversário de 5 anos da Camilli e esqueci de tomar o anticoncepcional por 3 dias consecutivos e logo menstruei. Consultei com meu ginecologista/obstetra que sugeriu que eu parasse de tomar este anti e assim que menstruasse novamente, começasse outro, pois não estava mais amamentando. A Martina estava com 6 meses. Esperei, mas como a menstruação não vinha, marquei nova consulta e pedi para fazer um teste, pois desconfiei de que estava grávida novamente. Nem meu médico acreditou quando o resultado deu positivo. Na primeira ecografia apareceram dois embriões, ainda sem batimentos. Estava de 6 semanas. O Médico explicou que eu deveria refazer a ecografia após 15 dias para confirmarmos se a gravidez era gemelar ou não, pois poderia acontecer de um bebê não vingar. Não posso dizer que me senti a mulher mais feliz do mundo ao descobrir que estava grávida novamente, mas saber que poderiam ser gêmeos me deixou muito feliz. Não queria nem pensar na hipótese de refazer a ecografia e só ter um bebê. Eu queria os 2. Depois de passado os 15 dias, refiz a ecografia e os dois estavam lá, firmes e fortes com o coraçãozinho a mil. Fiquei muito Feliz!

Então, quando nos acostumamos com ideia de que teríamos gêmeos, fui fazer mais uma ecografia, a de 12 semanas. Quando o médico disse “Meu Deus!”, fiquei apavorada achando que poderia ter algo errado com meus bebês, mas então ele recomeçou: “Aqui tem 1 bebê, aqui tem outro bebê e aqui tem outro bebê. Parabéns! Você está esperando trigêmeos!” Eu só conseguia rir e meu marido ficou mudo. Hehehehe…

 Qual foi a tua maior preocupação ao descobri a gravidez de trigêmeos? Tanto a minha preocupação como a do meu marido era primeiramente em conseguir levar a gravidez ao máximo possível. Nosso maior medo era que nascessem muito prematuros, que acontecesse algo com eles. Ou que houvesse Síndrome da Tranfusão Feto-Fetal. E o meu marido temia muito por mim, também. Que eu não conseguisse aguentar. Depois, com o passar das semanas outras preocupações foram surgindo. Aonde os bebes iriam dormir? Reforma no nosso apartamento. Quem iria me ajudar com os bebês? Como eu faria quando eles nascessem e estivessem na UTI? Somente a renda do meu marido seria suficiente para o nosso sustento?

Como foi a gestação (preocupações, enjoos)? Em todas as gestações tive enjoo mais pela manhã até a hora do almoço. Sentia enjoo se fosse almoçar a minha comida. Era engraçado, pois se eu almoçasse na minha mãe ou no restaurante, não sentia enjoo. Quando os enjoos pararam, começou a azia. Tomei muito ENO. E neste último verão, nunca passei tanto calor na minha vida. Mas posso dizer que a minha gestação foi muito tranquila. Quando sentia que estava cansada, descansava. Não conseguia caminhar mais do que uma quadra, pois a dor na pélvis era muito grande, mas ainda andava de carro, então dava para passear um pouquinho.

Como foi o parto? Marcamos a cesárea para o dia 20 de março às 10h30. Escolhemos esta data porque seria o aniversário do meu falecido sogro. Às 6h30 acordei com os bebês mexendo muito. Às 7 horas, a bolsa rompeu. Levantei, fui ao banheiro e liguei para o meu obstetra. Era para já ir para o hospital e me mexer o menos possível, para as contrações não começarem logo. Fui para o hospital já com as contrações, mas leves. Lá no hospital, enquanto estava na sala de espera pronta para entrar no bloco, as contrações mais fortes começaram. Não cogitamos um parto normal, pois eu tinha uma cesárea recente e também por serem trigêmeos, mas sempre foi meu sonho ter. Agradeço por pelo menos a bolsa ter rompido e por eu ter sentido essas contrações. Foram momentos mágicos. Sempre quis saber como eram. As minhas meninas nasceram de 40 e 41 semanas. Aí os médicos achavam perigoso esperar mais e marcavam a cesárea. Não posso falar do parto, pois colocaram um tranquilizante no soro e eu dormi praticamente todo tempo.

Como foi a chegada deles para as suas filhas? Tanto a Camilli como a Martina receberam bem os bebês. A Camilli, na sua inocência, adorava ficar com eles no colo por serem tão pequenos. E a Martina, até hoje, quando ela ouve os bebês chorando, fica toda preocupada e sai à procura de bico para dar para eles. Por enquanto, não houve cenas de ciúmes ou mudança de atitude por parte delas.

Você tem ajuda para cuidar deles? Durante a minha gestação, como nosso apartamento é de 2 andares, e eu não podia ficar subindo e descendo escada toda hora, alugamos uma casa bem ao lado da minha mãe. Então, durante o dia tenho a ajuda da minha mãe para cuidar deles. Meu pai também ajuda bastante e a minha irmã me dá uma mão com a limpeza e as roupas. Ao meio dia, meu marido pega vianda, pois tenho que dar papinha para eles, almoço para as meninas e arrumar a mais velha para a escola. Durante à noite, tenho uma babá que cuida deles, que é minha cunhada. Assim, posso ficar bem tranquila quanto aos cuidados com eles e as meninas. Todos amam ela. E quando posso, saio para jantar com as amigas, com o marido, pois precisamos de um tempo só para nós também, sem os filhos.

Você amamenta (amamentou)? Amamentei a Camilli durante 1 ano e 2 meses. Durante todo esse tempo, tive muita mastite (uma inflamação das glândulas da mama causada pelo acúmulo de leite). A Martina, amamentei por 5 meses. Os bicos dos seios racharam. A dor é insuportável, então comecei a complementar e logo ela não quis mais o seio. Os bebês eu amamentei só por 2 meses. Eu tinha que amamentar eles a cada 3 horas e ficava um tempão acordada a noite para isso. Estava esgotada. Tentei amamentar só durante o dia, aí já me deu mastite, então optei por tirar. Sempre fui super a favor da amamentação, mas não estava dando conta. Estava sempre cansada e irritada. Não me arrependo de ter parado. Os bebês se adaptaram bem ao leite, pois mesmo amamentando eu tinha que complementar.

O que achava que ia dar mais trabalho? Estava certa? Logo que eles vieram para casa, deu bastante trabalho até a gente conseguir estabelecer uma rotina e eles haviam trocado o dia pela noite. Depois que você se acostuma com eles e com a sua nova rotina, tudo vai fluindo. Na minha opinião, por experiência com as meninas, a parte mais trabalhosa será quando eles começarem a caminhar e querem mexer e subir por tudo, sem noção do perigo.

Você costuma sair com eles para passear? Frequenta algum lugar ou fica mais em casa? Depois que passou o inverno, começamos a sair mais. Antes eles só saiam 1 vez por mês para a consulta médica e as vacinas. Coitadinhos! Agora, estamos levando eles para as festinhas de aniversário, apresentações da escola da mana. Saímos no sábado à tarde para passear. Mas dá bastante trabalho e todo mundo quer ver e fazer perguntas. Tento ter paciência, mas às vezes incomoda. Já vi algumas mães de gêmeos serem tachadas de antipáticas e entendo perfeitamente elas. Nós também gostamos de passear tranquilamente com nossos bebês sem ter que dar explicação ou parar para os outros verem.

Já passou por alguma situação inusitada, que merece ser mencionada aqui? Logo que eles vieram para casa, estávamos toda a família na sala conversando e cada um estava com um bebê no colo e um deles estava chorando (não me recordo quem). A minha mãe, então, foi fazer a mamadeira para ele, mas no meio da confusão, ela pegou a Martina para dar mama para ela. E ela dizia pra minha mãe: “Não! Não! Não!” Foi aí que ela percebeu que pegou a criança errada para mamar. Hehehehe… foi muito engraçado!

Tem alguma dica pra outras mamães de múltiplos? Uma dica que eu deixo para as mães de múltiplos é tentar fazer eles dormirem sozinhos no berço, sem você ficar embalando no colo. Claro que não é sempre que eles aceitam, mas eu insisto. Outra dica, é quando um acordar, acorde o outro também. Assim, supõe-se que eles também dormirão juntos. Aí enquanto todos dormem, você tem um tempinho livre para fazer outras coisas.

10606574_713095558764532_9214231255591502177_n 1613909_618437581563664_5884881458120819128_n

Recadinho da Daiane: “À você mamãe que está esperando múltiplos, que Deus lhe abençoe e tenha muita fé, muito pensamento positivo, que vai dar tudo certo”.

Muito obrigada pela tua participação, Daiane!

Você também tem trigêmeos e quer contar sua história?

Escreve pra mim: mfvkaiser@yahoo.com.br

Até mais!

Como evitar ganhar quilinhos extras na gestação de múltiplos

GUEST POST 

BLOG BARRA DE CEREAL

Oi, gente! Tudo bem? Meu nome é Aline Mendes, sou jornalista e conheço a Michele Kaiser desde os tempos em que éramos repórteres no Jornal NH, isso tem cerca de 10 anos. Passada quase uma década, ela é mãe de trigêmeos e uma menina e eu editora e coordenadora do Blog Barra de Cereal (www.blogbarradecereal.com.br), voltado para saúde e bem-estar.

Hoje eu venho dar dicas de alimentação para as mamães de múltiplos com o auxílio da nutricionista Michele Valenti. Ela acabou de ter bebê e está superantenada na área. <3

Vamos à entrevista, então?

Gestantes de múltiplos devem ter algum cuidado adicional com a alimentação?

Mulheres com gestação múltipla seguem as mesmas orientações nutricionais que gestantes de feto único. O que muda é a necessidade maior de calorias e nutrientes para garantir o desenvolvimento do bebê (formação de órgãos, esqueleto, cérebro), evitar o parto prematuro e proporcionar melhor peso ao nascer do bebê.

Na gestação múltipla, os valores de referencia diários são maiores em carboidratos, proteínas, fibras, ferro, cálcio, magnésio, zinco, ácido fólico, vitaminas B6, C, D e E e Omega-3 (DHA/EPA).

Há muita preocupação com o peso. Como driblar isso?

É importante saber que gestantes de múltiplos com peso pré-gestacional saudável devem ter um ganho de peso total de aproximadamente 17-25kg, o que é considerado normal. Esse ganho de peso reflete o peso dos bebês, o aumento do útero, placenta, volume de sangue aumentado, líquido amniótico e acúmulo de gordura para garantir energia extra na fase de amamentação. Mantendo uma alimentação saudável, a gestante estará garantindo os nutrientes adequados para essa fase. A preocupação só deve ocorrer para ganho de peso acima desses valores, pois aumenta o risco de complicações na gravidez (diabete gestacional, hipertensão arterial, pré-eclampsia).

Como não engordar muito numa gestação de múltiplos?

Alguns cuidados podem ser seguidos para alcançar o ganho de peso saudável:

- Evitar “beliscadas” calóricas entre as refeições. Optar por lanches saudáveis como: frutas, oleaginosas, iogurtes e ovos.

- Sempre que possível, praticar exercícios físicos recomendados para gestantes (caminhadas, ioga, pilates, natação e hidroginástica).

- Reduzir a ingestão de frituras e alimentos gordurosos.

- Capriche na ingestão de proteínas: carnes, ovos, leite, leguminosas.

- Fracionar as refeições (5 a 6 vezes ao dia) ingerindo mais vezes ao dia e em menor volume (menos quantidade de alimentos).

- Ingerir mais hortaliças, especialmente saladas cruas (lembre-se de fazer a higienização corretamente).

- Dê prioridade ao consumo de temperos naturais (orégano, salsa, cebolinha, limão, etc) evitando temperos prontos (quantidade elevada de sódio e gordura na composição).

- Evite o consumo indiscriminado de açúcar simples (doces, bolachas, sobremesas, refrigerantes, pães, etc).

- Optar pelo uso de adoçantes naturais como mel, melado, açúcar demerara/mascavo, xarope de agave e estévia em pequena quantidade. Evitar o consumir adoçantes artificiais.

- Dê preferência ao consumo de pães, massas, arroz e cereais na versão integral, pois prolongam a sensação de saciedade por mais tempo.

Cinco dicas de alimentação para as futuras mamães de múltiplos

1- Não faça restrição alimentar (regime), pois a falta de nutrientes prejudica o desenvolvimento do bebê.

2 – Cuide o consumo de sal, pois o excesso de sódio retém líquidos no organismo causando edema. Esse é um fator importante para o aumento da pressão arterial.

3 – Consuma alimentos fonte de colina (ovos, soja, feijão, etc), pois é considerado um nutriente importante no desenvolvimento cerebral e mental do bebê.

4 – Aumente a ingestão dos líquidos (água, sucos naturais, água de coco) no intervalo das refeições.

5 – Amamentar o seu bebê propicia a voltar mais depressa ao seu peso antes da gravidez.

Qualquer dúvida, vocês podem entrar em contato pelo e-mail aline@blogbarradecereal.com.br ou Instagram @blogbarradecereal

Beijos e até a próxima!

(Muitas) Cadeirinhas para carro

Nesse fim de semana, dois dos meus problemas com relação à transportar bebês e crianças no carro acabaram-se. O primeiro problema e a primeira solução: comprei a última cadeirinha de carro que faltava! Estava há dias procurando nesses sites de “desapego” uma cadeirinha de carro que tivesse níveis de inclinação. Sofro de pena da Mônica quando viajamos ou andamos por um período maior de tempo no carro porque a cabecinha dela cai pra frente e ela não fica confortável. Mais de um ano atrás, tivemos sorte e conseguimos comprar duas cadeirinhas de carro usadas por um preço muito bom. A da Mônica e as duas compradas são todas de marcas diferentes (Chicco, Infanti e Burigotto), e vínhamos testando com ela qual seria a mais confortável. Uma das usadas que compramos reclina em três níveis diferentes e isso foi maravilhoso para que os bebês pudessem dormir confortavelmente. Sendo assim, estava procurando pra comprar a quarta cadeirinha, que também reclinasse, já que também havia recebido dicas de várias mamães.

Não é que sexta à noite a cadeirinha que eu queria apareceu do nada pra mim numa página de venda de itens usados no Facebook? Preço ótimo e eu fui a primeira a ver! Marquei com a vendedora e compramos na manhã seguinte. Estava com excelente preço e muito bem conservada. Cor unissex. Não que a gente se importe com a cor, uma das cadeirinhas compradas anteriormente é rosa. Espero que os meninos não liguem. Hehehehe.

Adquirimos um carro de sete lugares (Spin, da Chevrolet) em março desse ano, por razões óbvias. O papai e a mamãe conseguem ver os bem do fundo até pelo espelhinho interno. Ficou bem legal. Agora nossos passeios serão assim:

carroNa ida, Murilo e Marcelo no fundo e Mônica e Matheus no meio.

carro 02Na volta, Murilo e Matheus trocaram de lugar.

Fomos até a casa de um dos primos do meu marido para o aniversário do filho deles. Foi aí que testamos as cadeirinhas. As crianças se divertiram muito.

Marcelo 04Mônica e os maninhos na piscina de bolinhas. O Matheus (The Flash) deve ter dito “bo-a” (bola) umas 90 vezes. O Murilo (Superman) queria tirar todas as bolas da piscina. O Marcelo (Capitão América) tentava se levantar e ria. A Mônica queria enterrar os maninhos nas bolinhas.

Marcelo 03No pula-pula eles engatinharam e se divertiram muito. Vejam o Marcelo:

Marcelo 01 Marcelo 02Queridinho!

E lembram que falei que resolvi dois problemas? Testei a Nana Dini, produto Mini Dini, com a Mônica. Ela é feita para que as crianças possam dormir confortavelmente, sem que a cabeça fique pendendo para a frente. É só prender a almofada no próprio cinto de segurança. Tem capa externa removível para que possa ser lavada.

nana dini

Agora ela dorme e não fica com torcicolo! Bem confortável. Até enquanto estava acordada ela gostou de apoiar a cabecinha.

Até mais!

Hoje é dia de vacina

Hoje os trigêmeos visitaram o posto de saúde para fazer duas vacinas: a hepatite A e a Pneumo 10. Uma coisa que aprendi (e que já postei aqui) é que a gente tem que se prevenir para sair de casa com tudo bem programadinho. Sendo assim, liguei antes para me certificar de que as vacinas que eu precisava dar nos meninos não estavam em falta no posto e também se tinha três doses para três crianças diferentes. Minha sorte é que eles já nos conhecem aqui no posto do bairro e não preciso explicar tudo cada vez que ligo ou vou lá.

Mas, enfim, as vacinas eram: tríplice viral, Hepatite A e Pneumo 10 (Pneumocócia). Tinha que optar por deixar uma pra outro dia já que seriam 3 picadinhas nas perninhas. E aqui está a novidade e uma dica para você que tem filhos em idade de vacinação: a tríplice pode não estar disponível qualquer dia que você quiser ir ao posto! Isso mesmo, aqui no postinho do meu bairro eles abrem a tríplice das 10h às 16h das quartas-feiras para que não haja desperdício. Eu havia deixado pra hoje porque queria aproveitar a folga do marido na tarde de hoje. Precisava ter alguém pra nos levar e o vovô foi pra cidade dele por tempo indeterminado para resolver umas pendências. Sendo assim, optei por dar a Hepatite A e Pneumo 10 e deixar a tríplice para outro dia (que tem que ser quarta-feira!).

24102012 vacinasNós no posto. Murilo no bebê conforto e Marcelo e Matheus no meu colo. A foto é pós-vacina, por isso eu sou a única que está contente, ehehehe.

A Mônica também fez vacina, mas não no posto. Ela fez a tríplice e a varicela, mas na medicina preventiva da Unimed. Está em falta na Unimed a tetraviral, que era a que ela deveria fazer. No posto de saúde tinha, mas lá fazem apenas para crianças de até 1 ano e 9 meses. Ela já tem 3. Então a alternativa é fazer a tríplice e a varicela em duas picadinhas (a diferença pra tetra é que numa picada contém as duas vacinas).

24102012 vacinas 03

Ela ganhou um certificado de coragem, que parabeniza ela por ter vencido o medo e aceitado fazer a vacina. Hehehehe. Queridinha, né?

Até mais!

Aprendendo…

Fiz um vídeo com pequenos momentos vividos ontem e hoje, quando Marcelo e Murilo aprenderam a engatinhar; Marcelo falou “alô” e Matheus disse “bola”. É difícil conseguir documentar esses momentos, então esse é bem o tipo de vídeo de mãe coruja! Que quiser corujar comigo, aperta play!

Hoje a Moniquinha sofreu um pequeno acidente doméstico e machucou a boca. Caiu com os braços para trás porque estava se equilibrando num brinquedinho com rodinhas (uma tartaruga com peças de encaixar). Pobrezinha… Chorou rios e sangrou bastante. Vejam na foto o machucado. Mas como podem perceber, depois se acalmou e quis olhar no espelho. O maninho Marcelo aproveitou pra se admirar também.

IMG_2946

Até mais!

Horário de verão

Desde ontem estou tentando adaptar os meninos ao horário de verão, mas eles não estão entendendo porque têm que fazer tudo mais cedo! Hehehehehe.

Ontem tentamos dar almoço mais cedo e trocar o horário do soninho porque tínhamos uma festa de aniversário para ir. Não deu muito certo. Aí decidimos deixar pra hoje. Os meninos (e a Mônica) acordaram na hora de sempre. Eles às 9h (que era 8h) e ela às 11h (que era 10h). Tentamos dar lanche mais cedo e fazê-los dormir mais cedo o soninho da manhã, mas também não deu certo. O almoço acabou saindo 13h30 (que era 12h30) e o mamá da tarde demos às 15h40, normalmente dávamos às 15h. A Mônica quis porque quis tomar mamadeira quando acordou às 11h, então claro que não almoçou. Isso que minha mãe preparou o prato favorito dela, arroz com feijão, às 13h30. Agora só quer saber de tomar suco e comer bolachinhas.

Murilinho depois do banho ontem enrolado no meu roupão. Carinha de quem não está preparado para dormir uma hora mais cedo:

Murilo 19102014 01Murilo 19102014 02

E o Marcelo está se mostrando mais ágil que os irmãos. Começou a engatinhar sábado! Os outros só se arrastam, por enquanto. O Marcelo é, também, o que mais firma as perninhas. Ainda não caminha, mas estou puxando bastante todos eles!

Bom, acho que vai demorar pelo menos uma semana até eles se adaptarem ao horário de verão. E vocês? Estão tendo muito trabalho para se adaptarem?

Até mais!