Emoção ou trauma?

POST emoção

Marcelo.

Há alguns dias, percebemos um comportamento um pouco estranho no Marcelo. Eu arrumei as caminhas deles para dormirem e, cansada, me sentei em uma das camas. Marcelo me seguiu até o quarto e me pediu colo. Quando peguei ele no colo, abracei forte, agradei, cantarolei e embalei. Percebi ele, aos poucos, fazendo beicinho e quando perguntei o que foi, ele abriu a torneirinha e chorou muito, com soluços e lágrimas. Tentei consolar e mudar de assunto, desviando a atenção dele, e funcionou.

No mesmo dia, uma hora mais tarde, meu marido pegou Matheus no colo e tentou ninar. Só de ver a cena e ouvir a musiquinha, Marcelo começou a chorar novamente. Eu disse que não tinha problema e conversei com ele sobre outro assunto, mostrei um brinquedo e começamos a brincar. Novamente funcionou. Mas isso me deixou preocupada. Marcelo emocionou-se ao receber carinho no colo e quando tentamos niná-lo. A dúvida é: ele se emociona porque é sensível ou seria algum trauma? Será que “ninar” traz más lembranças?

Conversei com uma amiga minha, que é psicóloga, tentando entender o que poderia estar acontecendo. Ela me disse que eu teria que tentar entender a relação que ele pode estar fazendo com o “ninar” e me apontou três hipóteses:

1) Se o episódio ocorreu próximo a um dia que ele teve pesadelo, por exemplo, ele poderia estar fazendo uma relação negativa com o fato de ter que ir dormir. Quando eu ninei, ele entendeu que tem que ir dormir e não quer ir porque está com medo de ter que viver aquele momento ruim de novo.

2) Quando eu o peguei no colo, eu comecei conversando mansinho, agradando, dando à ele o meu carinho. Se foi um dia que ele me viu pouco, que ficou mais com a babá, ou até se foi um dia que eu, sem intenção, acabei dando mais atenção aos irmãos do que para ele, isso pode significar que ele realmente se emocionou ao receber meu carinho. Talvez tenha sido uma semana que eu trabalhei demais, que ele sentiu a minha falta mesmo. E Marcelo é uma criança muito carinhosa, que adora ficar pendurada nas minhas pernas e me segue o tempo todo quando estou em casa.

3) Uma outra situação que pode desencadear esse tipo de sentimento é algum desenho infantil ou programa destinado a crianças que pode conter um “lado triste”. Será que ele assistiu algum filminho onde a criança dizia que estava com saudades da mamãe? Ou viu algum desenho onde uma mamãe colocou um bebê para dormir e que depois teve que se ausentar?

Enfim, minha amiga sugeriu que eu continue acompanhando esse assunto para ver se isso se tornará rotina e também para observar em que contexto está acontecendo. Por enquanto eu fiquei com a segunda hipótese. Acho que ele tem sentido realmente a minha falta. Eu fico bastante tempo em casa com eles, mas muitas vezes eu preciso resolver algum assunto e acabo saindo. Eu trabalho como professora particular de inglês no prédio onde moro, mas quando tenho somente 30 minutos de intervalo entre uma aula e outra, não costumo subir ao apartamento porque é muito pouco tempo para ficar com eles. Penso que se eles me virem, vão chorar quando eu sair e então eu vou agitá-los negativamente ao invés de dar a eles o prazer da minha companhia.

Desde o dia que isso aconteceu, tenho tentado ficar mais tempo em casa e diminuir meu intervalo de ausência. Porém, também evitei dar muito carinho e colo à ele, com medo de trazer sentimentos ruins e fazê-lo chorar. Vou continuar observando e tentando entender o que pode estar ocorrendo, mas como a maioria das mães entende, há um sentimento que voltou a bater na minha porta. Aquele sentimento que nasce quando o bebê nasce. Aquele sentimento que acompanha a gente para sempre durante a maternidade, que faz a gente achar que está fazendo tudo errado. É, a danada da culpa está dando as caras mais uma vez…

Alguém aí já passou por situação semelhante? Me ajudem com comentários. Até mais!

21 comentários

  1. Avatar
    Gisele

    Olá Michelle, eu sou a Gisele, e tenho o Miguel, o Murilo e o Matheus. Já conversamos algumas vezes, os meus meninos estão com 3 anos e 7 meses, eles já falam tudo, por isso o Murilo me pede para sairmos só nós dois, eles nunca chraram igual ao seu, mas sinto que sentem falta de uma mãe, por um tempinho só dele. Este ano eles foram para a escola, estão todos na mesma sala, não sei se fiz a escolha certa. Rs mas até para a professora ele pediu para brincar só os dois. Eu te entendo muito, me vejo sempre nos seus post, queria poder morar perto para trocar experiências. Rs. Mas fique calma, qualquer situação passa, eu sei como é difícil, o importante é ter paciência. Fiquem com Deus.

    1. Michele Kaiser

      Obrigada pelo conforto do seu comentário, Gisele. Por que não vem contar sua história no blog?
      Eu acho que eles precisam de um pouco de individualidade, sim. Talvez seja interessante colocá-los em salas separadas. Eu estou tentando dar um chameguinho individual para os meninos, mas às vezes fica bem difícil porque estamos o tempo todo com todos. Um beijo!

  2. Avatar
    Sandra

    0la.a cerca de dois meses um dos meus gêmeos, Henrique, precisou ser operado urgentemente devido a duas hérnias descobertas em consulta de rotina. Como não posso contar com familiares, o outro gêmeo ficou com a babá em nossa casa. Ele ama a babá, está conosco desde que nasceram. Ficamos três dias fora, quando voltamos ele me abraçou e chorou mt. Desde aquele dia não desgruda de mim, acorda 5 vezes por noite chorando…..chamando por mim e dizendo ” mamãe cuida ” me sinto péssima, mas foi preciso deixa- lo . Não sei até quando isso vai, mas está difícil.

  3. Avatar
    Luisa

    Olá michele! Meu filho quando era da idade dos seus pequenos chorava toda vez que eu ia nina-lo. Cheguei à conclusão que era a musiquinha. Ele detestava todas as canções de ninar. Tenho até um vídeo em que ele está quieto, eu começo a cantar e ele faz biquinho e desaba a chorar! Lendo seu texto lembrei da cena! Até hj, ele já está com 5 anos, ele fica choroso quando canto musiquinhas de dormir.

    1. Michele Kaiser

      Que estranho, né, Luisa? Nunca mais ninei ele com medo que chorasse. Preciso perguntar a ele, mas ainda não saberia me explicar. Um beijo.

  4. Avatar
    Priscila

    Olha, pelos seus posts dá pra perceber que o Marcelo é sempre “comandado” pelos irmãos, isso pode demonstrar que ele não sabe se impor (ainda) e talvez cause uma frustração nele e, onde ele vai “desabafar”?? No colo da mamãe, onde ele se sente mais seguro. Sei lá, acredito que possa ter ligação…

    1. Michele Kaiser

      Quem sabe você tenha razão… Esse é um dos motivos para eu separá-los na escola. Um beijo!

  5. Avatar
    Daiane

    Acontece algo semelhante com meu filho de 1 ano e 2 meses. Toda vez que ele olha o clipe de duas músicas específicas (desses desenhos infantis) já faz um beicinho e começa a chorar, escorre as lágrimas e é um choro sentido. Não consigo entender o que acontece, se é emoção ou medo. Já tentei olhar com atenção os vídeos para encontrar o que faz ele chorar mas não achei nada demais.

    1. Michele Kaiser

      Estranho, né? Os vídeos causam emoção e não sabemos porquê. Observa se acontece de novo com outro tipo de vídeo ou em outra situação. Também estou fazendo isso aqui. Um beijo!

  6. Avatar
    Lilian

    Quem sou eu para dar opinião? VOCE E SENSACIONAL! Das 3 possibilidades, concordo com vc na numero 2. Mas lembro que a minha avo, mae de gêmeo, (meu pai), sempre falava que as vezes e preciso/interessante dar um carinho, uma atenção a mais e de uma forma mais individual, de repente ele so quer um pouquinho mais de atenção… Mas a vo mesmo com os filhos dela ja adulto, ela fazia um agradinho INDIVIDUAL. Lembro que meu tio e meu pai iam no mínimo de quinze a quinze dias tomar cafe da tarde na casa dela no sábado, ou almoço de domingo, mas ela sempre vinha na nossa casa um dia da semana cozinhar a comida preferida do meu pai e falava da INDIVIDUALIDADE. Uma ideia e vc fazer algo com ele, ir no mercado, fazer ELE se sentir especial, não MAIS UM no meio de 4… (espero não ser mal interpretada). Beijo!

    1. Michele Kaiser

      Pode ser uma boa ideia, Lilian! Obrigada por contar sobre a história da sua avó! Beijos!

  7. Avatar

    Percebia meu filho tristinho e ate choramingando quando escutava a musica Brilha Brilha Estrelinha do dvd de Galinha Pintadinha, na realidade eu acho uma versão um pouco melancolica. Mas agora passou

    1. Michele Kaiser

      Ah, que bonitinho. Notei mais algumas vezes o Marcelo chorar quando alguém o nina… Continuo observando… Beijos!

  8. Avatar
    Carolina

    Quando eu era criança também me emocionava com uma música que minha mãe cantava para eu dormir. Até hoje não sei direito o porquê de eu chorar, mas acho que acontecia por causa da minha sensibilidade mesmo. Ela sempre foi muuuito ”mãezona”, apesar de trabalhar o dia inteiro e só voltar à noite pra casa naquela época. Com o tempo passou e a música deixou de ser triste pra mim.
    Beijos!

    1. Michele Kaiser

      Deve ter a ver com emoção mesmo, né? Vontade de chorar por se sentir mais sensível, não quer seja algo ruim. Acho que as crianças, tão puras como são, sentem uma coisa que não entendem quando ouvem uma musiquinha carinhosa. Um beijo.

  9. Avatar
    Filipe Leão dos Santos

    Ola querida Michele. Agora que vi o seu canal. Estava procurando também o mesmo motivo. Ouço cansões de ninar e desabo completamente a ponto de ficar sem palavras. Tentar falar e não conseguir. Só sai choro e mais choro. Tenho 19 anos. Pra mim é super esquisito. Até penso as vezes que isso é uma doença, porque não tem lógica. Ja tenho 19 anos e até hoje quando ouço canções de ninar eu choro feito um bebê. Não sei explicar o que acontece, mas espero que entenda porque o motivo de estar lhe contando isso. É como uma forma de desabafo.

    1. Michele Kaiser

      Que curioso isso, Filipe! O que será que as canções fazem em nossas cabeças? Minha filha mais velha me ouviu cantando “Aquarela” e também chorou. Hhehehe. Não creio ser doença. Apenas que essas canções nos remetem a lembranças fortes. O que acha? Um beijo.

  10. Avatar
    Mariana

    Oi Michele. Parabens pelos lindos meninos.
    Minha filha esta com 3 anos e 4 meses, no meu cha de bebe minha filha mais velha fez uma apresentaçao de dança com o louvor aos olhos do pai. Para nossa surpresa desde muito bebe a pequena nao pode ouvir este louvor que ela se emociona e chora muito…ate hoje ela chora. Nos perguntamos a ela e ela diz que quando ela nasceu da minha barriga cantavamos e ela tem vontade de chorar. Acredito que meus sentimentos e emoçoes passaram p ela na gestaçao. Por este motivo ela chora tanto. Bjos

  11. Avatar
    Izete Aparecida Caetano

    Meu sobrinho tem 1 ano e 5 meses toda vez que ouve música triste ele chora fico preocupada brinco com ele tento animalo com brinquedos ele para de chorar é como se ele tivesse uma triste no coraçãozinho ele sempre chora ele foi abandonado pela mãe e pelo pai será que tão pequeno ele já tem sentimentos emocionais?

    1. Michele Kaiser

      Acho que, se tinha carinho dos pais e foi abandonado, pode sentir sim. Quem cuida dele? Coitadinho!

Deixe seu comentário