Infecção urinária e minha filha

Precisei levar a Mônica ao plantão nesse último fim de semana por mais uma suspeita de infecção urinária. Se se confirmasse, seria a terceira vez só nesse ano. Ela passou por consulta, fez exame de urina e bingo. Mais uma vez minha pequena menina está tomando antibiótico contra uma infecção urinária.

Há cerca de 10 dias eu percebi que ela estava indo ao banheiro fazer xixi com muita frequência, mas como ela me disse que não doía, pensei que era apenas algum desconforto. Naquele dia, entrei em contato com a pediatra, que me sugeriu acompanhar o comportamento dela. Dois dias depois ela já não estava mais indo ao banheiro com tanta frequência. Conversei com a professora e com as monitoras da escola para ficarem atentas, mas elas disseram que estava tudo bem.

Nesse último sábado a noite, ela fez xixi três vezes seguidas e me disse que tinha dor. Tinha até uma borrinha de sangue meio marronzinho quando eu a limpei. Ela pediu para dormir de fralda porque não estava conseguindo segurar a urina. Decidi levá-la ao plantão próximo da nossa casa no domingo de manhã e a suspeita de infecção urinária se confirmou.

Mas por que ela tem infecção urinária?

menina infecção urináriaA Mônica tem o vício – assim como muitas crianças – de não querer parar de brincar para ir ao banheiro. Acho que tem preguiça também. Dessa forma, ela acaba segurando a urina durante muito tempo, o que sabemos que pode ser um dos casos da infecção urinária recorrente. O acúmulo de urina na bexiga é um convite para as bactérias. No ano passado, minha filha ficou muito tempo segurando o cocô porque estava doendo, mas não me disse. Por causa disso, ela segurou o xixi também. Por mais que eu insistisse, ela não se aliviava. Coloquei sentada no vaso diversas vezes e ela não quis fazer. Foram quase 24 horas sem urinar.

Naquela vez, entrei em contato com a pediatra, que me disse que ela poderia estar fazendo um quadro de bexigoma. Isto é, quando a bexiga enche tanto com a quantidade de urina que acaba dilatada. Ela chorava muito e eu também! Acabei levando ao hospital para esvaziarem a bexiga dela com uma sonda. Mas nem foi necessário, a médica do plantão convenceu ela a fazer. Até hoje damos risada da vergonha que passamos: levamos a filha para fazer xixi no banheiro do hospital e fomos embora. Só rindo mesmo.

Bem, ela teve infecção urinária no início desse ano. Depois, na segunda vez que ela teve infecção urinária (em junho desse ano, há quatro meses), pedi para a professora e monitoras da escola prestarem atenção se ela estava indo fazer xixi com frequência e se estava se limpando direitinho. A má higiene pode ser outra causa da infecção urinária. Esse ano, como ela está no Pré-I, são as crianças mesmo que fazem a própria higiene. No ano passado, como as crianças do nível dela tinham entre 3 e 4 anos, as monitoras limpavam (ou ao menos ajudavam e se certificavam que estavam sequinhas).

Diagnóstico e tratamento da infecção urinária

Só que mais uma vez ela está com infecção urinária. Mesmo com os nossos cuidados. Depois de passar pelo plantonista ontem de manhã, ele pediu os seguintes exames de urina: Exame Qualitativo de Urina (EQU), Urocultura e Antibiograma. O EQU tem resultado rápido e já mostrou que ela tinha infecção. Então, o médico prescreveu um antibiótico de amplo espectro para tratar a bactéria.

A Urocultura é um exame que induz a multiplicação de bactérias na amostra de urina para identificar qual bactéria está causando a infecção. Mas esse exame demora cerca de 3 dias para ficar pronto, por isso os médicos começam o tratamento com o antibiótico de amplo espectro que tem mais chances de ser eficiente contra diversos tipos de bactérias. Junto com a Urocultura, sai o resultado do Antibiograma, que mostra a qual tipo de antibiótico a bactéria presente na urina é sensível ou resistente.

Sendo assim, se daqui a dois dias os resultados da Urocultura e do Antibiograma mostrarem que o antibiótico que Mônica está tomando não é o ideal, a pediatra dela vai trocar a medicação para um que seja eficiente na eliminação dessa bactéria. Atualizando… o antibiótico era eficiente e não foi trocado.

Para mim, resta cuidar ainda mais minuciosamente da higiene da minha filhinha, insistir que ela vá ao banheiro a cada três horas e ensinar melhor à ela como limpar-se sozinha. O plano para os próximos dias é levar a pequena a um urologista (especialista no trato urinário) para investigar outras possíveis causas do problema recorrente. Até mais!

Leia mais sobre infecção urinária: artigo da Revista Crescer.

3 comentários

  1. gislaine

    Suco de cranberry é ótimo para infecção urinária você pode procurar artigos sobre a fruta..
    Tinha várias infecções urinárias mesmo com todos os cuidados retornavam depois que comecei a tomar o suco nunca mais tive..

    1. Michele Kaiser

      Várias pessoas estão recomendando. Vou falar com o médico. Obrigada!!

Deixe seu comentário